A escala monumental na Mooca

O escultor José Resende vai lidar com outro desafio, desta vez, em escala monumental. A partir de 1º de outubro, o artista participa do projeto Canteiro de Operações, na Mooca, no qual realizará, por um mês, intervenção escultórica a céu aberto com 40 trens abandonados da linha onde funcionava a antiga Estação da Mooca. Obra em caráter de laboratório, concebida com o filósofo e curador Nelson Brissac Peixoto e com a engenheira Heloisa Maringoni, a ação tem como objetivo promover reflexão sobre uma problemática urbana: o que fazer com a sucata ferroviária da cidade, com seus resíduos? O processo vai ser acompanhado por professores e alunos de arquitetura e engenharia e terá visitação aberta ao público.

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2011 | 00h00

A obra ocorreria entre agosto e setembro, mas foi adiada por conta da entrada de novos parceiros. A empresa Gerdau, conta Brissac, oferecerá máquinas para o corte dos vagões para a ação escultórica - e depois se comprometeu a remover os trens usados, para reciclagem do aço. Já a Imprensa Oficial cedeu impressora para a realização de um jornal semanal. conta Brissac.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.