A emocionante volta do "Circo"

As trapezistas gêmeas, puras,virgens, levitam. O elenco anuncia a partida - "Voar, fugircomo o rei dos ciganos quando junta os cobres seus" ou "como omais pobre dos pobres dos pobres dos plebeus". O circo se vai.Ninguém dele se esquecerá. A levitação das gêmeas e a canção Na Carreira, quetem duas frases (de sentido antagônico) reproduzidas acima,entre aspas, encerram o balé O Grande Circo Místico, queestréia nesta sexta-feira na cidade. Trata-se de uma remontagem. Oespetáculo foi encomendado a Naum Alves de Souza, em 1982, peloBalé Teatro Guaíra, de Curitiba, Paraná. Naum é, desde sempre, um apaixonado pelo poema OGrande Circo Místico, do alagoano Jorge de Lima. A encomendafeita pelo Guaíra não fixava tema. Naum pensou logo no Circo(que já havia pensado em adaptar para teatro de bonecos).Convidou Edu Lobo e Chico Buarque para comporem a trilha sonora.A partir do poema, Naum traçou um roteiro, que serviu deorientação para os compositores. A obra de Jorge de Lima trata poeticamente de umadinastia circense austríaca. Por algum motivo, em seus versos areal família Knie (que viria a fundar, no início do séculopassado, o Circo Nacional Suíço) vira família Knieps. Naumtambém tomou liberdades, no roteiro. Edu Lobo e Chico criaram atrilha sonora quase paralela, aproveitando alguns personagens,criando outros. A remontagem é, em tese, comemorativa dos 20 anos damontagem original. Mas, na verdade, o disco com a trilha sonorasaiu em 1982 (com as canções intepretadas por gente comoGilberto Gil, Tim Maia, Zizi Possi, Jane Duboc, Gal Costa, etc).Por problemas diversos, o balé só estrearia no ano seguinte. Problemas financeiros não houve na remontagem, que tem aEmbratel como principal financiadora. O elenco conta com 33bailarinos e a trupe, que viajará, em 70 dias, por pelo menossete capitais, é de 50 pessoas. A nova coreografia temassinatura de Luis Arrieta, e a coreografia aérea e acrobática(trata-se de um circo, afinal) é de Dani Lima. Mauro Zanattasupervisionou o trabalho dos clowns e a (mais conhecida como)carnavalesca Rosa Magalhães fez o figurino. Edu escreveu novas peças instrumentais e manteve as dezcanções originais (respeitando, em oito delas, as vozesoriginais). O espetáculo é longo - mais de duas horas - e, mesmocom falhas, plasticamente belíssimo. Ninguém é o mesmo depoisque as gêmeas levitam e o circo parte.Serviço - O Grande Circo Místico. Músicas Chico Buarque e EduLobo. Direção cênica Mauro Zanatta. Coreografia Luis Arrieta.Coreografia aérea Dani Lima. Roteiro original Naum Alves deSouza. Baseado no poema homônimo de Jorge de Lima. Amanhã (21) esábado, às 21 horas; domingo, às 16 e 20 horas. De R$ 20,00 a R$40,00. Teatro Alfa. Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722, tel.5693-4000. Até domingo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.