A Bolsa Vitae de Artes chega ao fim

O programa Bolsa Vitae de Artes vai ter sua última edição em 2004. Em nota oficial divulgada pela assessoria de imprensa da fundação Vitae, a entidade informa que restrições orçamentárias impõem o fim do programa. A edição deste ano será dedicada às artes visuais, fotografia, cinema e vídeo; no ano que vem será a vez da última leva de bolsistas de literatura, música, teatro e dança. Desde 1987, o programa Bolsa Vitae de Artes concede bolsas para projetos pessoais de criação ou pesquisa. Nos anos pares, a fundação apóia projetos ligados a letras, música e artes cênicas. Nos anos ímpares, artes visuais. Em 16 anos, foram apoiados 381 projetos, e a verba total destinada foi, segundo o comunicado da fundação, equivalente a US$ 6,2 milhões. As inscrições para a 17.ª edição abrem no próximo dia 16 e se encerram em 27 de agosto. Os candidatos devem ter qualificação profissional nas suas áreas e não podem receber outras bolsas no período em que receberão a Bolsa Vitae. Não é exigida dedicação exclusiva. Além disso, o projeto apresentado não pode ser vinculado a instituições e tampouco poderão ser usados para obtenção de títulos acadêmicos. O valor da bolsa, que pode ser concedida por um período de seis a doze meses, é de R$ 3,5 mil.

Agencia Estado,

12 de junho de 2003 | 18h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.