A Bienal do Vazio chega ao fim neste sábado

A 28ª Bienal de São Paulo, Em Vivo Contato, finaliza sua curta duração, de 42 dias

Da Redação, com EFE,

05 de dezembro de 2008 | 17h13

Termina neste sábado, 6, a 28ª Bienal de São Paulo, Em Vivo Contato, finalizando sua curta duração, de 42 dias. Para quem quiser ir ao pavilhão no último dia poderá ver das 10 às 15 h, apresentação do trabalho Arquitetura Paralaxe: Aparecer - Desaparecer, de Alexander Pilis; e às 15 h, conferência no auditório do seminário Bienais, Benais, Bienais..., com a participação de Catherine David (curadora da polêmica Documenta X), Gabriele Horn, Michael Krichman, Thierry Raspall e Ivo Mesquita. Vale também conferir o Video Lounge, curado por Wagner Morales, seção de vídeos que ficou de certa forma "invisível" durante o evento. Já às 20h começa o encerramento, com "festa" no térreo, apresentação de Axé Vatapá Alegria Feijão, do coletivo Assume Vivid Astro Focus.  Veja também: 28ª Bienal de SP: além do vazio Imagens da montagem da "Bienal do Vazio". Foto: Tiago Queiroz/AEO projeto decepcionou e emocionou em partes iguais a crítica e a imprensa, ao que Mesquita responde que "nenhum evento deste tipo tem uma resposta imediata" e que "se necessitam anos para entender o que esta Bienal quer representar". "Se a bienal é criticada e analisada, já é um sucesso" disse. Ivo Mesquita é o curador da Bienal de São Paulo e da Pinacoteca do Estado, além de formado em jornalismo e mestrado em História da Arte. A bienal reúne, desta vez, menos artistas do que em suas últimas duas edições, quando contou com 130 expositores, em 2004, e com 100, em 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.