A belga dos franceses

Cécile de France conta como foi fazer O Garoto da Bicicleta com os irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2011 | 03h07

Ela estava radiante em Cannes, em maio. A belga Cécile de France carrega a terra de Molière no nome. Será por isso que se transformou numa grande estrela francesa? Você deve se lembrar dela em Um Lugar na Plateia, de Daniele Thompson. Por que só estrela francesa? Cécile brilhou em Além da Vida, de Clint Eastwood, e o filme fez mais sucesso no estrangeiro do que nos cinemas norte-americanos.

Cécile é loira, é bela e, se você ainda tinha alguma dúvida de que ela também é uma grande atriz, pode esquecer. Cécile é arrasadora em O Garoto da Bicicleta. O novo filme dos irmãos Jean-Pierre e Luc Dardenne abriu a Mostra, no mês passado. Estreia sexta em São Paulo e Rio "e mais alguma capital", que ainda não está definida, segundo o distribuidor Jean-Thomas Bernardini, da Imovision. Acostumados a trabalhar com atores pouco conhecidos e até não profissionais, os Dardennes se renderam ao charme de Cécile de France.

Ela é belga, como eles, mas não foi por isso que os irmãos cineastas a escolheram. Como eles próprios disseram em entrevista ao Estado, não queriam psicologizar a relação do menino da bicicleta com a mulher que impede sua queda (moral e até física). Cécile, com sua persona, os libertou da necessidade de criar uma história justificando o envolvimento dessa mulher com o garoto. "Basta olhar para ela, para seu olhar caloroso, o sorriso, e o espectador já tende a aceitar as coisas como são."

A própria atriz sentiu-se lisonjeada pela escolha. "Nunca havia trabalhado dessa forma antes. Não apenas porque são diretores com a cabeça de um, mas porque os Dardennes têm uma maneira toda especial de preparar os filmes e trabalhar com não profissionais. Eles dizem que perceberam que Thomas Doret poderia encarnar o garoto desde que ele fez seu teste, e foi um dos primeiros. Mas eu acompanhei o processo e constatei o carinho com que o prepararam."

Um filme com uma estrela e com final feliz? "É o mais bacana em O Garoto da Bicicleta. É o filme mais esperançoso dos Dardennes. Como não me sentir privilegiada por estar participando de um projeto tão especial?" Até por Cécile, o espectador agradece. É o melhor filme dos Dardennes desde A Criança, que lhes valeu a segunda Palma de Ouro, em 2005.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.