A arte de Fernando Vilela e Rafael Campos

Os artistas plásticos Rafael Campos e Fernando Vilela inauguram amanhã uma exposição conjunta no Espaço Virgílio. Pela natureza de suas obras, a mostra virou intervenção no espaço da galeria, estendendo-se pela rua. Fernando Vilela vai exibir esculturas que dialogam com as características urbanas da região. Rafael Campos, dentro do espaço de exposição, usará as colunas e o chão para exibir seus trabalhos.Fernando Vilela vai mostrar esculturas em cimento e chumbo, além de xilgravuras sobre papel que parecem ser a versão bidimensional das esculturas, porque apresentam o mesmo tom de cinza fechado e denso. Uma de suas esculturas ficará ao ar livre, na entrada do Espaço Virgílio.Já Rafael Campos vai mostrar pinturas, algumas em guache e outras em óleo. O suporte usado pelo artista é sempre o papel. Os trabalhos de Campos são painéis de tamanho grande, com formatos não ortodoxos. Alguns são grandes retângulos, outros acompanham quinas de paredes. A diferença mais visível entre os trabalhos dos artistas é o uso da cor. Enquanto Fernando Vilela explora tons de cinza, quase sempre escuros, chegando a usar cimento em suas esculturas, as pinturas de Rafael Campos usa as cores, como é o caso da obra Quina, que ao mesmo tempo em que se dobra para acompanhar as quinas da parede muda do azul para o amarelo sem degradê. Espaço Virgílio - Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto 426, Pinheiros. Tel.: 3062-9446. Abertura amanhã às 20h. De 13 de setembro a 3 de outubro. De 2ª a 6ª, das 10h às 18h. Sábados das 11h às 14h.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.