6.ª Bienal do Mercosul anuncia curadores e artistas

O espanhol Gabriel Pérez-Barreiro, curador-geral da 6.ª Bienal do Mercosul, que ocorrerá a partir de setembro de 2007 em Porto Alegre, anunciou sua equipe curatorial e os nomes dos três artistas que terão as chamadas exposições monográficas, seção especial do evento: o argentino Jorge Macchi; o brasileiro Öyvind Fahlström, que morreu em Estocolmo em 1976; e o uruguaio Francisco Matto (1911-1995).A 6.ª Bienal do Mercosul terá como tema geral A Terceira Margem do Rio, inspirado no conto do escritor Guimarães Rosa. A grande mostra será formada por quatro segmentos, ou seja, pelas exposições monográficas das três personalidades escolhidas por Pérez-Barreiro; pelas mostras coletivas Conversas e Zona Franca; pelo programa de residências artísticas intitulado Três Fronteiras; e por um projeto pedagógico específico para o evento.A equipe curatorial convidada por Gabriel Pérez-Barreiro vai justamente o auxiliar na concepção de todos esses segmentos. O uruguaio Luiz Camnitzer, residente em Nova York, será responsável pelo programa educativo da Bienal e outro uruguaio, Alejandro Cesarco, será o curador da mostra Conversas. Já o segmento Zona Franca terá curadoria do brasileiro Moacir dos Anjos, da argentina Inés Katzenstein e do venezuelano Luis Enrique Perez Oramas. Por fim, o paraguaio Ticio Escobar vai coordenar o programa de residências artística Três Fronteiras, pensado a partir da região do Mercosul.Gabriel Pérez-Barreiro, que vive nos EUA, é curador de arte latino-americana do Museu de Arte Blanton da Universidade do Texas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.