Conteúdo Patrocinado

5 livros para entender o racismo no Brasil e no mundo

Especialistas mostram dados que expõem a perversidade do preconceito

Amazon, Media Lab Estadão
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

29 de julho de 2020 | 10h52

A tragédia ocorrida ocorrida em maio com George Floyd, homem negro, que foi asfixiado e morto por um policial branco nos Estados Unidos, gerou uma série de protestos no mundo todo. A discussão em torno do assunto fez com que a venda de livros sobre racismo aumentasse muito em diversos países, e mesmo agora, passados dois meses, muitas das obras continuam entre as mais lidas. 

Para que você saiba mais sobre a perversidade do racismo estrutural no Brasil e no mundo e entenda a urgência na mudança de atitudes, separamos 5 livros de especialistas no tema, como a filósofa Djamila Ribeiro e o jurista e professor Silvio Almeida. 

 

1 - Pequeno Manual Antirracista, de Djamila Ribeiro

É um dos livros mais vendidos no Brasil. Aqui, a filósofa e ativista Djamila Ribeiro trata de trmas como violência racial, branquitude, negrutide, cultura e desejos. São 11 capítulos curtos que escancaram o racismo arraigado em nossa sociendade, apontando desigualdade e abismos sociais, e mostra como podemos assumir nossa responsabilidade pela mudança desse mundo perverso. Por R$ 17,40.


2 -  Racismo Estrutural, de Silvio Almeida

O jurista, professor e filósofo Silvio Almeida apresenta dados estatísticos sobre como o racismo está presente em todas as áreas da sociedade brasileira, seja na estrutura social, na política ou na econômia. O conceito de racismo institucional apareceu pela primeira vez nos anos 1970, no livro Black Power, que mostrava o preconceito infiltrado nas instituições. Por R$ 19,90.


3 - Escravidão - Vol. 1, de Laurentino Gomes

Esse é o primeiro volume de uma trilogia que o jornalista Laurentino Gomes pretende escrever sobre a história da escrevidão no Brasil. Esta edição cobre um período de 250 anos, com informações que retratam desde o primeiro leilão de cativos africanos registrados em Portal até a morte de Zumbi dos Palmares. O livro-reportagem é resultado de seis anos de pesquisas e viagens por 12 países e três continentes.  Por R$ 34,90.


4 - Por Que Eu Não Converso Mais com Pessoas Brancas Sobre Raça, de Reni Eddo-Lodg

Em 2014, a premiada jornalista Reni Eddo-Logde fez um post em seu blog falando sobre suas frustações a respeito da forma como as discussões sobre racismo no Reino Unido estavam sendo feitas por pessoas que não eram afetadas pelo preconceito. O texto viralizou, e ela resolveu escrever este livro para se aprofundar no tema, compartilhando sentimentos e explorando questões como a dominência branca, o feminismo branqueado e as relações entre classe e raça. Por R$ 39,92.


5 - Racismo Recreativo, de Adilson Moreira

Advogado e doutor em direito, Adilson Moreira aborda o racismo nas produções humorísticas. Ele utiliza seu ponto de vista jurídico para abordar o racismo e a injúria racial no que se refere o tratamento da Justiça em casos de produções culturais. Segundo ele, atrações de comédias, quanto reproduzem estereótipos raciais, não são consideradas discriminatórias, por promover "descontração das pessoas". Por R$ 19,30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.