5. ª Bienal do Mercosul reúne 173 artistas

Em uma coletiva de imprensa realizada hoje no Hotel Renaissance, foi apresentado novamente - agora para a imprensa paulistana - o projeto da 5.ª Bienal do Mercosul, que será inaugurada já no dia 30, em Porto Alegre, e ficará em cartaz até dia 4 de dezembro. Evento de destaque na programação cultural brasileira e internacional, essa edição contará com a participação de 173 artistas do Brasil, Argentina, México, Chile, Bolívia, Paraguai e Uruguai. Visite o site do eventoCom curadoria-geral de Paulo Sergio Duarte, a mostra terá como tema uma questão abrangente, Histórias da Arte e do Espaço. Dele partem quatro vetores temáticos: Da Escultura à Instalação; Transformações do Espaço Público - dedicado a oito intervenções públicas em Porto Alegre, quatro delas de caráter permanente, criadas por Carmela Gross, José Resende, Mauro Fuke e Waltercio Caldas para a orla do Rio Guaíba; A Persistência da Pintura; e Direções no Novo Espaço.Além dos vetores temáticos, a 5.ª Bienal do Mercosul fará homenagem ao escultor Amilcar de Castro, morto em 2002 e apresentará a exposição especial Fronteiras da Linguagem com trabalhos dos artistas convidados - originários de países fora do recorte latino-americano - Ilya Kabakov e Stephen Vitiello, Marina Abramovic e o cineasta francês Pierre Coulibeuf. Como afirmou o presidente da Fundação Bienal do Mercosul, Elvaristo Amaral, essa edição que ocupará o Museu de Arte do Rio Grande do Sul, Santander Cultural, Usina do Gasômetro, Cais do Porto, Paço dos Açoianos, Memorial do Rio Grande do Sul, Museu de Comunicação Hipólito José da Costa e a orla do Guaíba, tem orçamento de R$ 10 milhões. A entrada para os visitantes é gratuita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.