400 km de praia boa, no Nordeste

Praias urbanas, desertas, coqueiros a perder de vista. E um mar cristalino que compõe cenários paradisíacos na rota entre duas capitais. De Maceió a Recife (ou vice-versa), a viagem promete dias inteiros ao sol, boa comida, acomodação confortável. Com muito agito. Ou descanso total.

Gabriella Ribeiro ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2010 | 00h00

Quem começa o percurso em Maceió deve ficar pelo menos três dias para conseguir conhecer a capital, antes de seguir rumo ao norte pela Costa dos Corais. Esse trecho do litoral brasileiro é conhecido por ter águas verdes e transparentes. Com direito a piscinas naturais ao alcance dos pés e barquinhos e jangadas no horizonte.

As Praias de Jatiúca, Ponta Verde e Pajuçara têm ótima infraestrutura, com muitos hotéis, restaurantes e bares à beira-mar que garantem diversão dia e noite. De Pajuçara partem passeios de jangada para ver as piscinas naturais que se formam a poucos quilômetros da orla. Mais afastadas do centro, as Praias do Francês e do Gunga, ao sul, são também bastante concorridas, especialmente nos fins de semana.

Ao norte, a 46 quilômetros de Maceió, Barra de Santo Antônio merece uma pausa. Longe do assédio de turistas, tem praias bem preservadas. A mais famosa é a de Carro Quebrado, adornada por falésias e coqueirais. Cerca de 60 quilômetros adiante está outra joia: São Miguel dos Milagres. É quase deserta e reúne pousadas românticas, integradas à natureza com toda a mordomia.

A manjada Maragogi - e suas piscinas naturais conhecidas como Galés - fica poucos quilômetros à frente. Todos os dias, barcos lotados de turistas levam até as formações de corais, com tempo para snorkel e banho nas piscinas naturais.

Esticada. Já em terras pernambucanas, os dias tão sonhados de férias podem começar na tranquila Praia dos Carneiros, em Tamandaré (a 110 quilômetros do Recife e a 196 km de Maceió). Aqui, as águas límpidas se mantêm e a areia fica mais branca. Instale-se em um dos lugares pé na areia existentes por ali: os bares Bora Bora e Sítio da Prainha, além de uma unidade do estrelado restaurante Beijupirá, filial do original, em Porto de Galinhas.

Uma das praias preferidas dos brasileiros, Porto de Galinhas está 30 quilômetros adiante, em direção ao norte. Tem piscinas naturais cheias de peixes coloridos, além de resorts e um centrinho com bons restaurantes e lojas de artesanato. Um passeio bacana é ir até o Pontal de Maracaípe, onde é possível pegar uma jangada e ver cavalos-marinhos.

Dali até o Recife são cerca de 80 quilômetros. Na capital, Boa Viagem é a principal praia. Vale também fazer um tour cultural, incluindo uma visita à Capela Dourada, no Centro, e ao ateliê do artista plástico Francisco Brennand, na Várzea.

Ir para Olinda é um pulo. No sobe-e-desce das ladeiras, encontram-se igrejas, prédios históricos e casas coloridas. E ainda restaurantes, lojas e ateliês. De cima da colina, uma vista linda: o casario do centro antigo, os coqueiros, a areia e o mar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.