3º Avon Women in Concert traz Sarah Brightman

Nos dias 22 e 23 de agosto, o Parque do Ibirapuera e o ATL Hall, no Rio, serão, respectivamente, palco para as apresentações deste ano do Avon Women in Concert. Em sua terceira edição, o projeto celebra a união entre a empresa de cosméticos Avon e a Dançar Marketing e Comunicações.A idéia do projeto surgiu em 1998, como a possibilidade de a Avon estreitar suas relações com a cultura e com o público feminino. "São esses os dois conceitos fundamentais do projeto", explica o diretor da Dançar, Pedro Bianco. Foi necessário quase um ano de estudos e pesquisas de mercado para atingir o conceito final da proposta.O projeto consiste na apresentação da Orquestra Filarmônica de Mulheres, grupo composto por 60 musicistas dirigidas pela maestrina paulista Lígia Amadio. Radicada no Rio, Lígia acumula grande experiência dentro e fora do País, tendo dirigido orquestras na Argentina, no Chile, na Eslovênia, nos Estados Unidos, na Holanda, na Hungria e na Rússia. Em seu repertório, obras de Rossini, Mozart, Beethoven, Brahms, Bach são apenas um dos elementos. Ela se dedica, também à música brasileira, conduzindo peças de Carlos Gomes, Villa-Lobos, Chiquinha Gonzaga, Cláudio Santoro, Francisco Mignone, Radamés Gnatalli e Alberto Nepomuceno.Na primeira edição do projeto, que ocorreu no Dia das Mães do ano passado, a Orquestra Filarmônica de Mulheres apresentou-se no Teatro Municipal e no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, com a participação da cantora jamaicana Diana King e da soprano brasileira Rosana Lamosa, um dos expoentes do canto lírico nacional.A segunda edição, que integrou a programação do 30.º Festival de Inverno de Campos do Jordão, lotou a Praça do Capivari. Mais uma vez contando com a presença de Rosana Lamosa, o concerto teve também a presença das Meninas Cantoras de Petrópolis.Estrela - Este ano, o destaque é a cantora inglesa Sarah Brightman, conhecida pelo grande público por sua interpretação de papéis da Broadway, em especial do compositor Andrew Lloyd Weber, seu antigo marido. Ao lado da Orquestra Filarmônica de Mulheres, ela vai intepretar trechos de musicais como O Fantasma da Ópera e Cats, além de canções que fazem parte de seus discos, como Time to Say Goodbye. Para este evento, a Avon está desembolsando R$ 2 milhões.Para Eduardo Bruder, diretor de comunicação de marketing da Avon, este tipo de projeto está em consonância com a proposta da empresa. "Como somos uma empresa integralmente voltada para o público feminino, é bastante interessante proporcionar ao público brasileiro a audição desta orquestra e de solistas importantes da cena nacional e internacional."Resultados - Até agora, a Avon acredita que os retornos empresariais têm sido bastante compensadores. Segundo dados da empresa, a primeira edição do projeto, em 1999, garantiu um retorno de mídia espontânea que superou o valor do projeto. "Somente de mídia impressa foram cerca de 40 páginas padrão, resultado que nós consideramos bastante satisfatório para um projeto que estava nascendo", afirma Bianco.A razão da conquista de bons resultados, para Bianco, é o diferencial da Dançar, que desenvolve um relacionamento individualizado com os clientes, buscando a criação de eventos feitos sob medida para os interesses da empresa. "Mais do que produzir idéias, buscamos a formatação de projetos que atendam as necessidades de cada empresa em relação ao mercado", diz.A Dançar é a responsável, também, por projetos como a série Concertos de Vinólia, DuPont BasicSound, Walita ao Vivo e American Express Live Sound.

Agencia Estado,

27 de julho de 2000 | 16h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.