20 anos depois, Raul Cortez reabre teatro em SP

A partir desta quinta-feira à noite, mesmo o paulistano mais distraído deve notar algo diferente ao passar pelo pelo número 153 da Avenida Rui Barbosa, no bairro do Bixiga. O Teatro Sérgio Cardoso reabre suas portas - após um mês fechado para reformas - com nova iluminação na fachada, anunciando a retomada da temporada de Rei Lear, de Shakespeare, protagonizada por Raul Cortez.A fachada vai ainda exibir cenas da história do teatro, uma história da qual Raul Cortez é parte integrante. Há 20 anos, ele era o protagonista de Rasga Coração, de Oduvaldo Viana Filho, o primeiro espetáculo a fazer temporada no teatro.O Teatro Sérgio Cardoso foi construído sobre as fundações do antigo Teatro Bela Vista, fundado por Sérgio Cardoso e sua mulher Nydia Licia. Na noite de inauguração, 13 de outubro de 1980, foi apresentado um espetáculo especial em homenagem ao ator que dá nome ao teatro, dirigido por Gianni Ratto. Para resgatar a história de um dos mais tradicionais endereços da cidade, a reportagem promoveu o encontro entre as atrizes Nydia Licia, Berta Zemel e o diretor Gianni Ratto.Amanhã à noite, porém, a história que vai interessar aos espectadores será mesmo a criada por Shakespeare, a tragédia do rei que enlouquece ao dividir o reino entre suas filhas. Exibindo a maturidade e o talento necessários à difícil interpretação de Lear, Raul Cortez brilha na montagem, dirigida por Ron Daniels e com um elenco integrado por 26 atores. Uma superprodução com cenários e figurinso de J.C. Serroni.O ponto de partida da peça é a tragédia familiar, provocada por sentimentos como ciúmes, rancores e amores entre pai e filhas. A partir daí, Shakespeare estende os conflitos para os sentimentos de ambição, as disputas de poder, até atingir os grandes temas sociais, políticos e míticos. "Tudo é excessivo nessa tragédia, o amor, a ambição, a raiva", afirma Raul Cortez."Todos os personagens perdem alguma coisa, poder ou afeto, caem no desespero e aprendem alguma coisa sobre si mesmos sobre a forma como conduziram suas vidas", diz Daniels.Rei Lear - Tragédia.De Shakespeare. Direção, tradução e adaptação Ron Daniels. Duração: 150 minutos. Quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 18 horas. R$ 20,00 (quinta);R$ 25,00 (sexta e domingo); R$ 30 00 (sábado).Teatro Sérgio Cardoso - Sala Sérgio Cardoso. Rua Rui Barbosa, 153, tel. 288-0136.Até 25/3.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2001 | 16h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.