15.ª edição do Feminino na Dança começa hoje no CCBB

O Centro Cultural São Paulo dá espaço para a pesquisa e trabalhos em desenvolvimento de jovens criadoras paulistas dentro da 15.ª edição do Feminino na Dança. A programação começa hoje na sala Paulo Emílio e fica em cartaz até o dia 21 de maio. Como em edições anteriores, as coreógrafas e bailarinas podem apresentar trabalhos em desenvolvimento e trocar experiências com o público. Vanessa Macedo estréia ao lado de Adriana Guidotte o duo Sem Voz, sem Sono, sem Vez, inspirado na vida e na obra da artista plástica mexicana Frida Kahlo. "Este é o tema de minha pesquisa de mestrado. Investigo o universo da artista, muito à frente de seu tempo, e da mulher, que teve uma vida marcada por tragédias", explica. O espetáculo aborda a relação que Frida tinha com a própria imagem e a dualidade entre vida e morte, que marcaram sua obra. "Após a observação dos quadros e a leitura de biografias procurei mostrar, de forma simbólica, essa dualidade. Em cena, uma bailarina dança de frente para o público, enquanto a outra fica de costas." Vanessa dança na companhia de Sandro Borelli, já passou pelo Quasar e pela Cia. de Dança de Diadema. São essas referências que marcam toda a movimentação coreográfica. Já Estelamare dos Santos, em seu solo O Mensageiro, dá continuidade à pesquisa que começou há quatro meses na França. "Ganhei uma bolsa para desenvolver uma linguagem corporal própria. Já tinha a pesquisa teórica e esta foi uma oportunidade de colocar em prática", diz. A linguagem de Estelamare é complexa. Ela une a precisão da dança indiana, com a ginga da capoeira e a flexibilidade da dança contemporânea. "O ponto em comum é o universo sagrado. Esse foi o fio condutor do solo, inspirado no mito do Zé Pelintra. Ele é o mensageiro, que instiga o público a refletir sobre a vida." Para fechar a noite, Mara Guerreiro mostra Células Satélites. Nas próximas semanas o público poderá conferir In Subordinado, solo de Gabriela Christófaro e Abrir a Porta de Casa, de Carolina Callegaro e Clara Gouvêa. O Feminino na Dança. Centro Cultural São Paulo. R. Vergueiro, 1.000, 3277-3611. 4.ª a sáb., 21 h; dom., 20 h. R$ 5.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.