11 de setembro mobiliza TV americana

A TV americana está em fase final de preparaçãodo que vai apresentar no aniversário de um ano dos atentadosterroristas de 11 de setembro. A cobertura especial da data nãoserá feita apenas pelas redes de TV e canais de notícias, comoCNN, MSNBC e Fox News. Até emissoras de TV por assinatura deprogramação específica, como a ESPN, pretendem lembrar de algumamaneira a tragédia.A maioria dos canais vai focalizar suas programações em notíciase retrospectivas. A exceção é a NBC, cujo carro-chefe de suagrade na data é The Concert for America, um show especialcom as participações de Aretha Franklin, Enrique Iglesias,Gloria Estefan, Al Green e Plácido Domingo. A primeira-damaLaura Bush também vai estar presente na festa, que vai sergravada no dia 9 para ir ao ar dois dias depois.O destaque do evento deve ser o cantor country Alan Jackson de seu hit Where Were You (When the WorldStopped Turning), inspirado dos acontecimentos de Washington,D.C., Pensilvânia e Nova York. O evento, com apresentação doâncora Tom Brokaw, vai ser realizado no John F. Kennedy Centerfor the Performing Arts, na capital americana.O concerto vai ser precedido na programação pela edição especialdo programa de notícias Dateline, com o título AmericaRemembers. A NBC também vai estender seu programa matinal, oToday Show, e relembrar a transmissão ao vivo dos choquesdos aviões contra o World Trade Center e o desmoronamento dosprédios. As outras duas grandes redes, ABC e CBS, pretendemfazer o mesmo com seus respectivos Good Morning America eThe Early Show.Na noite do dia 11, a CBS vai colocar no ar edições especiais deseu programa de notícias 60 Minutes, com a única entrevista exclusiva dada pelo presidente George W. Bush sobre a tragédia. A emissora também vai reprisar alguns dias antes do aniversário o documentário 9-11, com imagens rodadas dentro das Torres Gêmeas na manhã dosataques terroristas. O filme, com narração do ator Robert DeNiro, foi exibido originalmente em março.A ABC já anunciou que vai ter uma programação especial denotícias durante todo o dia. Um dos destaques é uma sessão deperguntas e respostas de crianças para o âncora Peter Jennings,do noticiário World News Tonight. Uma edição especial doprograma de notícias Nightline também está prevista. A Fox,por sua vez, vai mostrar apenas o programa de duas horas deduração The Day America Changed. O show semelhante da UPNvai ser Portraits of Courage, sobre cinco "heróis" quesalvaram várias pessoas no World Trade Center.CNN, MSNBC e Fox News, que estão em uma grande disputa pelaaudiência há vários meses, mantêm seus trunfos em segredo duassemanas antes da celebração. A CNN, no entanto, saiu na frentecom suas Terror Tapes, as fitas com gravações de treinamentodo grupo terrorista Al Qaeda.A maior surpresa é a programação de canais de TV a caboespecíficos, como A&E, Biography Channel e History Channel.Todos vão sair do ar na data. O A&E vai apenas mostrar uma listadas vítimas: de 8h46, quando o primeiro avião bateu no WorldTrade Center, até 10h29, quando a segunda torre desmoronou. FoodNetwork, HGTV, DIY Network e Fine Living vão mostrar apenasimagens e música "destinadas a inspirar reflexão".O canal feminino Lifetime vai homenagear as "heroínas" datragédia no documentário Stories of Hope, Healing andCourage. Em Love´s Legacy: The Babies of 9/11, a ABCFamily vai tratar das mulheres grávidas cujos maridos morreramnaquele dia.O canal de cinema Sundance começa no dia 9 a passar apenasfilmes relacionados com Nova York. No aniversário em si, aemissora do ator Robert Redford vai exibir 9 Views: 9/11, emque nove diretores de cinema dão suas opiniões sobre o tema. OE! Entertainment continua no ar e vai ter um programa especialde uma hora de duração.O canal musical MuchMusic vai colocar no ar uma homenagem doBlue Man Group, Exhibit 13, um vídeo de 3 minutos baseado empedaços de papel das Torres Gêmeas que voaram até o Brooklyn. Ocanal de arte Trio exibe o piloto da série The Moth: 9/11Stories, com o ator Griffin Dunne, e o especial The Makingand Meaning of "We Are Family", sobre a regravação beneficenteda faixa dos anos 70 logo após os atentados terroristas.Até a emissora de esportes ESPN e suas derivações conseguiramarrumar uma maneira de participar da celebração: com doisespeciais, The Bravest Team, sobre o time de futebolamericano dos bombeiros de Nova York, e Outside the Lines,sobre a situação do esporte no Afeganistão.

Agencia Estado,

28 de agosto de 2002 | 14h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.