Cacá Machado
Cacá Machado

10 boas notícias: confira a seleção da semana para ler em tempos de coronavírus (até 23/5)

CONTEÚDO ABERTO PARA NÃO-ASSINANTES: Música, gentileza, doações, poesia – tudo para resistir à pandemia e à quarentena

Marina Vaz, O Estado de S.Paulo

23 de maio de 2020 | 05h00

Para os idosos, há ações de todo tipo – desde um projeto que faz limpeza e desinfecção de casas de repouso até um vídeo com leitura de poemas gravado por adolescentes. 

1. Comida caseira. Morador de Santa Cecília, o músico, compositor e professor Cacá Machado viu piorar, e muito, a situação das pessoas que vivem nas ruas do bairro. Num sábado à noite, ele e a namorada, a designer Amanda Dafoe, começaram a cozinhar, já pensando no almoço de domingo. “Conseguimos fazer 75 marmitas, com arroz, feijão, abóbora e paçoquinha, e saímos distribuindo”, conta Cacá ao Estado. Alguns minutos e um quarteirão depois, as refeições já tinham acabado. “Vimos o quanto (a demanda) era urgente e forte.” Hoje, o Panela Coletiva conta com o trabalho (e a cozinha) de nove famílias voluntárias, além de receitas de chefs como Mara Salles e Bel Coelho. E ganhou até ponto fixo de entrega: um estacionamento na Barra Funda. Na última ação, foram doadas 300 refeições, além de água e máscaras de tecido (saiba como ajudar em @panelacoletiva).

2. Na oficina. Os espaços de Tecnologias e Artes da rede paulista do Sesc foram adaptados para a fabricação de protetores faciais, que serão doados a hospitais públicos e entidades sem fins lucrativos. Os modelos, escolhidos a partir de protótipos desenvolvidos por coletivos independentes, utilizam plástico biodegradável e são feitos por educadores de cada unidade. A meta é produzir até 500 unidades por semana.

3. Turma unida. Alunos de 11 a 14 anos da Escola Santi, localizada no bairro do Paraíso, fizeram parte de uma ação para levar poesia e acolhimento a um lar de idosos em São Paulo. Para tanto, eles declamaram seus poemas preferidos, de autores como Carlos Drummond de Andrade e Cora Coralina, e as gravações geraram um vídeo que foi enviado para a Casa de Repouso Morada Primavera.

4. Força extra. Durante os próximos três meses, 90 toneladas de GLP – o chamado gás de cozinha – serão doadas pela Braskem para dois hospitais de campanha paulistanos, montados no Anhembi e no Ginásio do Ibirapuera. O combustível será utilizado para preparação de mais de 3 mil refeições diárias para pacientes e profissionais.

5. Afeto coletivo. Um condomínio residencial localizado na Barra Funda decidiu incentivar pequenos gestos de gentileza e reconhecimento aos funcionários que trabalham no edifício durante a pandemia. Em comunicado aos moradores, a administração sugere “demonstrar carinho por quem está longe da própria família para cuidar da sua”. Como? Com uma garrafa de café ou chá, um bolo, biscoitos... Basta o condômino ligar para um determinado ramal que o mimo é retirado em sua porta.

6. Desenhos livres. O arquiteto José Ricardo Basiches decidiu usar seus dias de isolamento para fazer o que mais gosta – desenhar – e ainda ajudar quem está mais vulnerável durante a crise. A partir da doação de um estoque de camisetas brancas, passou a criar desenhos à mão e vender as peças pelo Instagram (@basiches). “Minhas filhas têm participado, pois o esquema é supercaseiro”, conta. Com a contribuição mínima de R$ 59, o valor arrecadado é todo revertido para a compra de cestas básicas, distribuídas pelo projeto Juntos Somos Um.

7.  Outro foco. Entre as várias empresas que têm adaptado suas fábricas para produzir equipamentos de proteção individual (EPIs), a automobilística Ford acaba de entregar o primeiro lote de protetores faciais feitos de acetato. Fabricado em sua planta de Camaçari, na Bahia, ele é composto de 35 mil máscaras, que foram doadas à Secretaria Estadual de Saúde da Bahia e também aos órgãos locais das cidades de Salvador, Dias D’Ávila e a própria Camaçari. 

8.  Protegidos. Com apoio de uma rede de voluntários, o projeto Aventais do Bem, do Senac São Paulo, começou, nesta semana, a produção de vestimentas de proteção que serão doadas a profissionais e instituições de saúde. A meta é entregar 11 mil peças a partir do final de junho. Quem tem máquina de costura em casa também pode ajudar no projeto (saiba mais clicando aqui).

9. Cuidado especial. Uma campanha chamada Repouso Limpo está levando equipes para fazer a limpeza e desinfecção de lares de idosos, além de treinar os funcionários para a manutenção correta dos espaços durante a epidemia. O projeto, que une associações sem fins lucrativos e empresas como Jan-Pro e Limpeza com Zelo, já percorreu 15 casas de repouso.

10. Para ver e ouvir. Sob regência de Gil Jardim, a Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Ocam) produziu um vídeo que busca estimular sentimentos como fé e resistência durante a quarentena. A partir d’O Trenzinho Caipira, de Heitor Villa-Lobos, e canções como Andar com Fé, de Gilberto Gil, ele mescla animações e gravações dos músicos em suas casas. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.