Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

10 boas notícias: confira a seleção da semana para ler em tempos de coronavírus (até 25/4)

Produção de EPIs, cartinhas infantis, apoio psicológico, arrecadação de fundos – toda forma de ajuda vale a pena

Marina Vaz, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2020 | 05h00

Um cursinho pré-vestibular coloca seus professores à disposição de não alunos. Caminhoneiros, que trabalham abastecendo as cidades, recebem cartinhas de crianças, como agradecimento. E um taxista espanhol é aplaudido de pé por fazer corridas gratuitas para pacientes. As notícias (boas) não param, mesmo em tempos de pandemia por conta do novo coronavírus

Parceria de vida

Ao levar sua mãe a um posto de saúde da zona norte de São Paulo, Antonio Lafaiete Papaiano sentiu o quanto as máscaras que usavam faziam falta, naquele início de epidemia – vários idosos se aproximaram, perguntando onde poderiam conseguir uma. Ele e sua mulher, Andrea Cristina Sampaio, tiveram, então, a ideia de produzir máscaras de tecido em casa. “Ela tinha uma noção de costura e eu não sabia nada. Então, fomos atrás de aprender e nos informar”, relembra Antonio ao Estado. No primeiro dia, eles distribuíram na rua 150 máscaras de TNT. Depois da doação feita a um hospital, o casal se deparou com outra demanda – protetores faciais de acetato. E passaram a produzi-los em casa também. Até agora, com uma única máquina de costura, eles já fizeram e doaram mais de 500 máscaras e cerca de 200 protetores. E a solidariedade continua: “Temos material para fazer mais umas mil máscaras.” 

Ajuda orquestrada

A União Brasileira de Compositores criou campanha, em parceria com a Spotify, para auxiliar artistas associados que passam por sérias dificuldades financeiras, por conta da crise em meio à covid-19. Durante a #JuntosPelaMúsica, para cada real doado, a empresa de streaming complementa o fundo com mais um real (para contribuir, clique aqui). 

Trânsito solidário

A atitude de um taxista causou comoção entre médicos e enfermeiros de um hospital espanhol. O motivo? Ele tem realizado corridas para pacientes de lá sem cobrar nada. Certo dia, chegando ao local, ele foi surpreendido pela equipe com uma longa salva de palmas e, depois, recebeu um envelope com uma quantia em dinheiro arrecadada entre eles. Bastante emocionado, ele ouve de uma das funcionárias: “Para você, por nos ajudar”. O vídeo, divulgado nas redes sociais de El Taxi Unido (@eltaxiunido), já teve mais de 12 milhões de visualizações pelo mundo.

Circulando por aí

Em Chennai, na Índia, um típico riquixá, também conhecido como tuk-tuk, chamou atenção ao percorrer as ruas da cidade. É que o pequeno veículo, dirigido por um agente municipal de saúde, tinha o formato de um coronavírus. A intenção, como informou a agência AFP, era conscientizar e lembrar a população sobre os riscos do vírus. 

Escola aberta

Um cursinho de São Paulo resolveu apoiar não apenas os seus alunos, mas qualquer vestibulando que tenha dúvidas ou dificuldades nos estudos durante o período de isolamento. Os professores do Personal Vestibulares têm dedicado uma hora de sua jornada diária de trabalho para esse tipo de atendimento, que é gratuito e feito por videoconferência. Os interessados devem se inscrever pelo site e aguardar o retorno sobre os horários disponíveis para cada disciplina.

Produção alterada

Em tempos de covid-19, várias empresas estão se adaptando para fabricar equipamentos de proteção individual (EPIs) que contribuem para conter o avanço da epidemia. Segundo a Reuters, a marca de roupas Armani passou a produzir macacões médicos descartáveis em todas as suas fábricas italianas. Por aqui, a Leroy Merlin abriu espaço em sua unidade da Marginal Tietê para, com o uso de impressoras 3D, produzir protetores faciais para profissionais da saúde – a ideia é doar 12 mil itens entre abril e junho.

Para confortar

O restaurante Capim Santo, comandado pela chef Morena Leite, está distribuindo mil marmitas, toda semana, para equipes que trabalham em hospitais públicos paulistanos. A receita escolhida para as doações, também enviadas a ONGs e comunidades carentes, é a galinhada com quinoa e purê de batata-doce.

Arte para o bem

A galeria Choque Cultural, que, há 15 anos, é referência em promover nomes ligados à arte urbana, organizou uma exposição online para arrecadar fundos para a organização Mulheres da Luz, que auxilia aquelas que estão em situação de prostituição no bairro da Luz e que, por conta da crise, não têm como sustentar a si mesmas e a suas famílias. A mostra com curadoria de Baixo Ribeiro, põe à venda obras assinadas por artistas como Daniel Melim, Jaca, Mariana Martins e Tec. 

Acolhimento

Tendo em vista a saúde mental e emocional de sua equipe diante da pandemia, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP está oferecendo apoio psicológico a todos os seus 20 mil funcionários, incluindo os que não são da áreas médicas. O programa, intitulado COMVC-19, conta com psicólogos, psiquiatras e psicoterapeutas e já atendeu, segundo a CNN, mais de 50 pessoas.

Na estrada

“Eu agradeço por você levar alimentos para nos ajudar.” A frase, acompanhada do desenho de um arco-íris, integra uma das cartinhas escritas por filhos de colaboradores da concessionária CCR, que estão sendo entregues a caminhoneiros em rodovias como Castello Branco e Raposo Tavares. Com elas, são doados kits de alimentação e higiene.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.