Susana Vera/AP
Susana Vera/AP

Zac Efron sai da comédia e entra no drama em 'Sempre a Meu Lado'

Ator de 'High School Musical' investe em papeis dramáticos em nova fase da carreira

EFE

13 de setembro de 2010 | 15h02

O ator revolução de Hollywood Zac Efron, que ficou famoso com o musical "High School Musical", apresentou nesta segunda, 13, o filme "Sempre a Meu Lado" (tradução livre), do diretor Burr Steers, um drama romântico baseado em romance de Ben Sherwood.

 

"É um drama romântico e um filme muito emocionante", explicou Efron em uma entrevista à agência Efe na Espanha, onde o filme estreia em 1.º de outubro. "Conta a história de Charlie St. Cloud (Zac Efron), um jovem amante do mar e muito alegre cuja vida dá uma reviravolta depois que ele sobrevive a um acidente de carro em que morre seu irmão mais novo, Sam (Charlie Tahan)".

 

"No início do filme, Charlie é uma pessoa muito ambiciosa e com muita confiança, mas quando seu irmão morre, a culpa o impede de ver o mundo de outra maneira", conta Efron.

 

Conhecido por seus papéis em filmes como o musical "Hair Spray" ou a comédia "17 Outra Vez", Zac Efron muda agora completamente de registro para fazer um papel mais dramático, que ele confessa ter sido "um pouco difícil".

 

 

"Depois do acidente, Charlie vira uma pessoa solitária, isolada. Por isso avisei meus amigos e minha família que desapareceria durante seis meses, sem internet e sem celular, para me distanciar completamente da minha própria vida e assim compreender melhor os sentimentos do meu personagem", disse Efron, que também teve de fazer um curso de vela por várias semanas.

 

 

"Charlie Tahan e eu fizemos todas as sequências de vela, tivemos que aprender muito e o mais curioso é que a maioria dos marinheiros começam a navegar desde muito jovens e nós fizemos um curso com meninos de 5, 6 anos que eram melhor do que nós, mas nos saímos bem".

 

Baseado no romance do escritor Ben Sherwood, "A Morte e a Vida de Charlie St. Cloud" (tradução literal), publicado em 2004 e traduzido em 15 idiomas, o filme traz uma confusão entre a vida e a morte e a religião se converte em elemento determinante, um aspecto sobre o qual Efron reconhece não ter nenhuma crença definida.

 

"Não sei o que acontece depois da morte, só saberei quando morrer", brinca, antes de explicar que se considera "agnóstico" porque nunca teve "uma educação demasiado religiosa".

 

Efron destacou também o fato de contracenar com a atriz ganhadora de um Oscar Kim, que interpreta Claire, a mãe de Charlie e Sam. "Foi alucinante trabalhar com ela, uma autêntica estrela, muito profissional e ao mesmo tempo carinhosa e cheia de vida", elogiou.

 

Seu próximo trabalho no cinema será no filme "The Lucky One", uma adaptação do romance de Nicholas Sparks em que interpretará um veterano de guerra.

Tudo o que sabemos sobre:
Zac EfronSempre a Meu Lado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.