Woody Allen planeja terceiro filme em Londres

Woody Allen fez seu nome com filmes baseados em Nova York, mas quando problemas de financiamento ameaçaram seu último filme ele virou as costas à sua amada cidade natal e transferiu o projeto para Londres. /DivulgaçãoJonathan Rhys Meyers e Scarlett Johansson em cena de Match PointMatch Point é o primeiro de uma possível trilogia que Allen está filmando em Londres e já vem sendo considerado como sua volta à velha forma, após ter recebido quatro indicações para o Globo de Ouro.O próximo filme de Woody Allen, Scoop, foi filmado em Londres no verão de 2005. O cineasta considera agora retornar à cidade para um terceiro filme em 2006.Apesar de trabalhar em uma nova cidade, tanto Woody Allen quanto a atriz principal do filme, Scarlett Johansson, a única americana no elenco, disseram que a experiência não representou um choque cultural."As cidades são totalmente comparáveis. Londres é como Nova York. São dois grandes centros metropolitanos cheios de cultura, museus, teatros, restaurantes, trânsito e uma população diversificada", disse Allen."Considerei a experiência muito prazerosa, tão prazerosa que eu voltei para fazer outro filme e estou pensando em fazer mais um neste verão", disse ele.Jogo da indústriaApesar do título, Match Point tem pouca relação com o circuito do tênis e, ao contrário da comédia romântica Wimbledon, tem poucas cenas engraçadas. Ele é um thriller misterioso baseado nos temas da ambição e fraude e no papel que a sorte pode ter na vida.O cineasta disse nunca prestar atenção em como seus filmes são recebidos por se recusar a jogar o jogo da indústria do entretenimento."Nunca fico atento a como meus filmes estão indo comercialmente ou como são recebidos; se as pessoas gostam ou não gostam deles", disse Allen."Eu faço filmes pelo prazer de fazê-los e espero que as pessoas gostem quando estão terminados, e se eles não gostam não há nada a fazer", disse. "Então eu passo para o filme seguinte e sigo com qualquer idéia que eu tenha. Nunca participo da questão comercial de nenhuma maneira significativa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.