Woody Allen estréia como nunca nos EUA

Os sonhos funcionam para Woody Allen: graças ao toque mágico da Dremworks, estúdio fundado por Steven Spielberg, e a um público sobretudo familiar, seu último filme Small Time Crooks está se revelando uma das melhores estréias de toda sua carreira. As desventuras de um lavador de pratos que tenta assaltar um banco, mas acaba enriquecendo graças a sua esposa manicure e seus deliciosos biscoitos, permitiram a Woody Allen arrecadar US$ 3,9 milhões no primeiro fim de semana de exibição do filme. O mais insólito é o fato do filme ter levado famílias inteiras às salas de cinema, chegando a formar um terço do público. "Apesar da competência da produção Dinossauro, da Disney, que estreou nos Estados Unidos no mesmo fim de semana, mães e pais levaram seus filhos para assistir Woody Allen", comentou satisfeito Terry Press, chefe de marketing da Dremworks. O motivo? "Allen fez um filme totalmente limpo. Não há sexo nem violência. Algo que os pais valorizam", disse Press.Justamente por esses dias, uma equipe de Harvard colocou a Disney no banquinho dos réus: em uma investigação sobre 74 desenhos animados, classificados "para todo público", divulgada pelo Journal of the American Medical Association, ficou comprovado que a violência predomina, sobretudo nos filmes dos anos 90.Small Time Crooks era o primeiro exemplo de colaboração entre Allen e o estúdio de Hollywood que recentemente firmou um contrato com o realizador para a distribuição de seus filmes cômicos. O diretor agradou os homens de Spielberg que, pela primeira vez em sua carreira, garantiram a Allen um êxito de bilheteria em seu país: "sabem como apresentar um filme para despertar o interesse dos espectadores". A novidade para o mundo do cinema é retumbante, já que, apesar deter rodado mais de 30 filmes, o cineasta de Manhattan até o momento era apreciado sobretudo no estrangeiro. "Sempre penso que faço um filme catástrofe, que fracassará em cidades pequenas, em Nova York e até mesmo nas cidades universitárias", disse Allen antes da estréia. Desta vez, ao contrário, Small Time Crooks foi muito bem recebido não só nas salas de Manhattan, como nas grandes e até nas pequenas cidades americanas."Foi um milagre de marketing: com uma campanha publicitária onipresente na televisão, pudemos atrair desde um público pequeno burguês ao trabalhador que, até o momento, havia rejeitado os filmes de Woody Allen", explicou Richard Fay, presidente da AMC Theaters, uma das cinco maiores cadeias de salas de projeção dos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.