Woody Allen e Isabel Coixet, destaques do Prêmio Goya

The Secret Life of Words (A vida secreta das palavras), um drama psicológico sobre o amor em circunstâncias extremas, ganhou quatro prêmios na cerimônia de entrega do Prêmio Goya, considerado a versão espanhola do Oscar. O filme falado em inglês, com Tim Robbins, Sarah Polley, Javier Cámara e Julie Christie conquistaram os prêmios de melhor filme, roteiro original, diretor e melhor produção, na cerimônia de domingo à noite, que durou cerca de quatro horas e foi descrita pelos jornais como uma "lenta agonia".O filme, dirigido por Isabel Coixet, conta a história de amor entre um homem ferido seriamente em um acidente em uma plataforma petrolífera do Mar do Norte, onde um acidente deixa um engenheiro temporariamente cego. Diante da impossibilidade de levá-lo de volta á terra, em razão dos seus ferimentos, uma enfermeira é enviada para cuidar dele. A mulher enigmática e silenciosa, carrega com ela memórias dolorosas sobre a guerra da Bósnia. Entre o doente e sua cuidadora vai se diluindo o muro que a princípio os separa e os levará a revelar os segredos que os atormentam.Isabel disse que "esta história jamais seria possível sem as mulheres de Sarajevo que me concederam suas palavras, seus silêncios, seus segredos", disse Isabel.O filme Princesas, de Fernando León de Aranoa, que concorria a nove Goyas ficou com três. Um para Candela Peña, como melhor atriz, outro para a porto-riquenha Micaela Nevárez, que ficou com o prêmio de atriz revelação, além de um prêmio de canção original.O prêmio de melhor ator foi para Oscar Jaenada, por sua interpretação do cantor de flamengo Camarón de la Isla, no filme Camarón, de Jaime Chávarri. O filme ganhou ainda dois prêmios técnicos. El Método, de Marcelo Piñeyro, obteve o prêmio de melhor roteiro adaptado e ator coadjuvante para Carmelo Gómez.O grande perdedor da noite foi Obaba, de Montxo Armendáriz, que concorreu em dez categorias, mas levou somente o troféu de melhor som. Enquanto ,i>Ninette, de José Luiz Garci, que aspirava a sete Goyas, ganhou apenas um prêmio técnico.O prêmio de melhor filme estrangeiro realizado na Europa ficou com Woody Allen, por Match Point. O Goya de melhor diretor estreante ficou com Tapas, de José Corbacho y Juan Cruz. Iluminados Por El Fuego, do argentino Tristan Bauer conquistou o Goya de melhor filme de língua espanhola.Em uma noite marcada pelo branco da neve que caía fora do Palácio Municipal de Congressos de Madri, a surpresa ficou por conta do ator Antonio Banderas, ao dizer que há 19 anos não assistia a uma cerimônia do Prêmio Goya, antes de entregar o troféu ao vencedor na categoria de melhor filme. Presente também a irmã e produtora de Woody Allen, Letty Aronson, que foi receber o troféu por Match Point. Mas o momento mais emotivo da festa foi a entrega do Goya de Honra ao produtor, roteirista e diretor Pedro Masó, que recordou que, "duas palavras: ação! e corta!, fizeram parte de sua vida".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.