Woody Allen diz que tenta não se envergonhar de seus filmes

Diretor não busca mais a perfeição em seu trabalho e afirma não sentir prazer em longas jornadas de gravação

Efe,

30 de setembro de 2009 | 12h57

O cineasta americano Woody Allen, de 74 anos, disse que já não busca mais a perfeição em seu trabalho, apenas se contenta em "não se envergonhar" deles, segundo entrevista publicada nesta quarta-feira, 30, pelo jornal britânico Daily Telegraph. O diretor está em Londres rodando seu mais novo filme, ainda sem título.

 

Depois de mais de 50 produções, 14 indicações ao Oscar e três estatuetas - Melhor Filme e Melhor Roteiro Original por 'Noivo Neurótico, Noiva Nervosa' (1977) e também com 'Hannah e suas irmãs' (1986) nesta última categoria - , o diretor confessou que atualmente não deposita "grandes esperanças" em seus longas. Segundo Allen, a vasta experiência no ramo mostrou que "as obras de arte são boas, medíocres ou horríveis, mas nunca perfeitas".

 

Novo filme

 

Anthony Hopkins ("Silêncio dos Inocentes"), Freida Pinto ("Quem Quer Ser um Milionário?"), Naomi Watts ("21 gramas"), Josh Brolin ("Milk - A Voz da Igualdade") e Antonio Banderas ("Pequenos Espiões") são as estrelas presentes na nova produção do americano.

 

O diretor não quis dar muitos detalhes do roteiro do longa, mas revelou ao Daily Telegraph que a produção fala "da vida de um escritor frustrado (Josh Brolin) com problemas familiares e que entra em uma relação extraconjugal".

 

Segundo Allen, o título ainda não foi definido e só será escolhido depois da montagem definitiva. "Nunca ponho um título antes da montagem final porque, se vejo que ele é não bom, não coloco um nome agressivo, mas um para que as pessoas não esperem demais dele. No entanto, se estou satisfeito com o resultado, ponho um título agressivo, confiante e desejando o melhor a ele", explicou o cineasta.

 

Allen disse ainda que não encontra muito prazer nas longas jornadas de filmagens. "As filmagens são entediantes. As cenas não são gravadas em ordem, é preciso esperar três horas entre uma e outra, e o único prazer que se obtém é chegar em casa depois de tudo acabado e ver a montagem completa com a música".

Tudo o que sabemos sobre:
Woody AllenAllencinemadiretor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.