Winona Ryder foi condenada

Winona Ryder foi condenada pelo Tribunal de Beverlly Hills por roubo e vandalismo, por ter cortado as etiquetas das peças, mas foi absolvida da acusação de ter tido previamente a intenção de roubar. O júri formado por seis homens e seis mulheres, presidido por um ex-chefão do estúdio Sony Pictures, Peter Guber, deu seu veredito após cinco horas e meia de deliberações ao longo de dois dias. Mas a sentença só sairá em 6 de dezembro. Ela pode pegar pena que vai desde a liberdade condicional até três anos de prisão, mas alguns especialistas não acreditam que Winona seja presa pelo fato dela não ter antecedentes criminais.Winona parecia calma e ouviu atentamente a leitura das considerações, mantendo o olhar fixo nos jurados. Ela não demonstrou emoção diante do veredito, que foi transmitido ao vivo pela televisão, devido ao enorme interesse despertado pelo caso. Ao final, olhando firmemente para os jurados perguntou-lhes se consideravam que o veredito era idôneo e eles responderam que afirmativamente. cochichou no ouvido de seu advogado e olhou para a platéia.A atriz de Garota, Interrompida foi presa em dezembro passado a por ter roubado roupas e outros objetos avaliados em mais de US$ 5,5 mil, na sucursal de Berverly Hills da loja de departamentos Saks Fifth Avenue.Winona, que atua no cineam desde a adolescência, já participou de mais de 12 filmes, concorreu a dois Oscars, em 1993, por A Idade da Inocência, e em 1994, por Adoráveis Mulheres. Contracena com Adam Sandler em seu filme mais recente, A Herança de Mr. Deeds, em cartaz nos cinemas brasileiros. Ela foi criada por pais que fizeram parte do movimento contracultural dos anos 60 e teve como padrinho o guru do LSD Thimoty Leary.O 31º aniversário da atriz de Garota, Interrompida, no dia 29, foi "comemorado" no tribunal, onde ela e o resto da Corte assistiram às fitas do sistema de segurança da loja Saks Fifth Avenue.O vídeo mostrava Winona Ryder examinando um vestido Gucci de US$ 1.595. O chefe da segurança da loja fez questão de apontar ao júri como a atriz pegou o vestido do suporte onde estava pendurado e o deixou sobre o braço. Depois ela apareceu andando pelos departamentos da loja com um chapéu preto com etiqueta de preço. Depois de entrar numa cabine para provar roupas, o chapéu estava dentro de sua sacola e outros ítens que ela carregava sumiram do campo de visão. O advogado de defesa Mark Geragos apresentou o caso durante o julgamento como um aml-entendido e assinalou que sua cliente foi vítica de um excesso de cuidado pelos guardas de segurança. Para a promotoria, Winona estava à procura de fortes emoções ao roubar mercadorias da loja Saks Fifth Avenue: "Veio, roubou e se foi. E isso foi tudo", disse a promotora Ann Rundle, que disse que não vai recomendar uma sentença de prisão, apenas de serviços comunitários e liberdade condicional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.