Willem Dafoe recebe prêmio no Festival de Locarno

Willem Dafoe, conhecido por interpretar vilões no cinema, recebeu nesta quinta-feira o prêmio Excelência do Festival de Locarno, na Suíça, e falou à imprensa sobre sua carreira e seus novos projetos."Quando em Hollywood te amarram em um papel de mau é difícil fugir do estereótipo, mas eu consegui um certo equilíbrio trabalhando em filmes experimentais e independentes e de baixo custo, que me permitem mostrar outros aspectos de minha capacidade de ator", declarou Dafoe, para quem é importante correr riscos, enfrentando papéis diferentes."Além disso sou um tipo que aprecia a aventura e as mudanças, no cinema como na vida. Não é por ecletismo, mas porque gosto de me deparar com situações, culturas e tradições distintas", acrescentou.Dafoe lembrou dos anos em que fazia teatro, sobretudo com o Wooster Group, uma companhia experimental com a qual estreou em 1977, "porque em cena é possível burilar e aprofundar os personagens".Entre os projetos de Dafoe, que concorreu ao Oscar duas vezes na categoria ator coadjuvante, por "Platoon" (1987) e "A Sombra de Vampiro" (2001), está o filme "Anamorph" de Henry Miller. No longa, interpreta um detetive que acaba de se curar do alcoolismo. Além de "Anamorph", o ator deve fazer uma ponta em "The Walker", filme de seu amigo Paul Schrader, e um papel cômico em "Mr. Bean 2", com Rowan Atkinson. Enquanto os novos projetos continuam no papel, o público já pode conferir a atuação de Dafoe diretor grego Theo Anghelopoulos, "The Dust of the Time", com Harvey Keitel, Bruno Ganz e Valeria Golino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.