Serge ARNAL / STARFACE / AFP
Serge ARNAL / STARFACE / AFP

Wes Anderson, Fernando Trueba e Steve McQueen na seleção oficial de Cannes 2020

O curta brasileiro 'Menarca', de Lillah Halla, será exibido na Semana da Crítica

AFP, O Estado de S.Paulo

04 de junho de 2020 | 10h25

Os novos filmes do americano Wes Anderson, do espanhol Fernando Trueba e do britânico Steve McQueen fazem parte da "seleção oficial" do Festival de Cannes de 2020, cancelado pela pandemia de coronavirus, anunciaram os organizadores nesta quarta-feira.

Embora a 73ª edição, prevista para meados de maio, não tenha ocorrido, o Festival apresentou uma lista de 56 filmes que terão o selo da prestigiada competição de cinema, no momento em que o cinema é atingido pela paralisação de toda a sua indústria.

Assim, The French Dispatch, de Anderson, filme com Benício del Toro rodado na França, um meio caminho entre "animação e cinema real", foi selecionado."É uma grande homenagem aos jornalistas", resumiu o delegado geral do festival, Thierry Frémaux.

Também foi destacada a produção El olvido que seremos, de Fernando Trueba, filmada na Colômbia e inspirada no romance homônimo de Héctor Abad Faciolince.

Há também os dois últimos filmes do vencedor do Oscar, Steve McQueen, Lovers rock e Mangrove, o filme Été 85, do francês François Ozon, e True mothers, da japonesa Naomi Kawase, sobre adoção.

O Festival anunciou a lista de filmes sem diferenciá-los por seção, ou seja, não haverá concurso oficial, nem mesmo a mostra paralela Un Certain Regard (Um Certo Olhar). Também não haverá vencedores ou perdedores, e nenhum filme ganhará a Palma de Ouro.

"O cinema está vivo", disse Thierry Frémaux, na sala parisiense, onde todos os anos os filmes em competição são apresentados à imprensa, desta vez vazia. O evento foi transmitido ao vivo pela televisão.

A seleção também inclui uma presença significativa de novos diretores, como o ator Viggo Mortensen, com Falling, e o brasileiro João Paulo Miranda Maria, com Casa de Antiguidades, o único filme dirigido por um latino-americano nesta seleção atípica.

Outro destaque foi Soul, de Pete Docter (Vice Versa), um filme de animação dos estúdios da Pixar sobre jazz.

Premiação em San Sebastián?

"Vamos acompanhar esses filmes nos cinemas, em festivais, digitalmente", afirmou Frémaux. Ele especificou que os longa-metragens poderiam competir em outros eventos, como o de San Sebastián, depois de chegarem a um acordo com seus organizadores.

"Conversamos com José-Luis Rebordinos, diretor do Festival de Cinema de San Sebastián, que decidiu que os filmes incluídos na seleção oficial de Cannes 2020 poderiam competir. Ele mudou as regras, apenas para nós", afirmou Frémaux em comunicado.

Filmes cujos lançamentos foram adiados para o próximo ano devido à pandemia, como Benedetta, o último trabalho de Paul Verhoeven, uma história de freiras homossexuais, não foram incluídos na seleção.

No total, este ano foram recebidos 2.067 filmes, superando a marca de 2.000 pela primeira vez. Em 2019, 1.845 foram enviados. Dos 56 filmes selecionados, 16 foram dirigidos por mulheres, contra 14 no ano passado.

Ao contrário de outros grandes eventos culturais, que foram rapidamente cancelados diante da emergência da pandemia, o Festival de Cinema de Cannes esperou várias semanas antes de suspender a cerimônia.

No ano passado, Parasita, do sul-coreano Bong Joon-ho, levou a Palma de Ouro, antes de ser coroado com o Oscar de melhor filme.

O reconhecimento aos profissionais do cinema, o Marché du Film (Mercado do Filme de Cannes), realizado todos os anos em paralelo ao festival, será on-line no final de junho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.