Weinstein produzirá adaptação para o cinema de 'O Alquimista'

A Weinstein Company vai produzir umaadaptação de "O Alquimista", de Paulo Coelho, a ser feita comgrande orçamento e dirigida pelo astro de Hollywood LaurenceFishburne, anunciou Harvey Weinstein em Cannes no domingo. O magnata do cinema disse que o filme custará "mais de 60milhões de dólares" para ser feito e que começará a ser rodadono final da primavera ou início do verão dos Estados Unidos. Weinstein espera repetir o sucesso de outras adaptaçõesliterárias anteriores, incluindo "O Paciente Inglês" e "OTalentoso Ripley". " 'O Alquimista' é um livro que me inspirouverdadeiramente", disse Weinstein a jornalistas no festival decinema de Cannes. "Eu pessoalmente vou produzi-lo. Como vocês sabem, euraramente produzo filmes. Apenas fazemos com que filmes sejamproduzidos." Weinstein disse que "O Alquimista", lançado originalmentehá 20 anos, reúne elementos que devem agradar a um públicoamplo: espiritualidade, uma jornada, juventude, amor e ação. O livro de Paulo Coelho já vendeu estimadas 30 milhões decópias em todo o mundo. É a história de Santiago, um jovempastor andaluz que viaja à África à procura de seu sonho e, nocaminho, conhece o alquimista. Fishburne, que em mensagem de vídeo disse que se sente "ohomem mais sortudo do planeta", fará o papel do alquimista,além de dirigir o filme e ajudar a desenvolver o roteiro. Weinstein disse que leu roteiros anteriores baseados nolivro escritos ao longo dos anos e "odiou todos". Nada foi informado sobre o restante do elenco, masWeinstein indicou que gostaria de dar um papel à atrizespanhola Penélope Cruz, que esteve em Cannes estrelando o bemrecebido "Vicky Cristina Barcelona", de Woody Allen. O produtor acha que o projeto pode funcionar "como pontepara o Oriente Médio" e que está determinado que o filme sejafiel à história original. "Minha lealdade não é a Laurence, não é a mim -- não é aninguém mais que Paulo Coelho", disse ele. Em comunicado divulgado pela The Weinstein Company, PauloCoelho acrescentou: "Estou muito feliz pelo fato de que meufilme será filmado da maneira como que pretendi que fosse.Espero que o espírito e a simplicidade de meu trabalho sejampreservados." The Weinstein Company detém os direitos globais de cinema etelevisão sobre o livro, e Harvey Weinstein disse que usará seutempo em Cannes para conversar com distribuidoresinternacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.