Warren Beatty luta na Justiça por remake de Dick Tracy

A audiência na Corte Federal que vai determinar se o ator Warren Beatty possui os direitos cinematográficos do detetive das tiras cômicas Dick Tracy terminou sem uma decisão do juiz que cuida do caso, Dean Pregerson. Beatty produziu, dirigiu e estrelou o filme Dick Tracy (com Al Pacino e Madonna no elenco, entre outros), em 1990, distribuído pela Walt Disney Co, e quer fazer uma seqüência do filme, mas a empresa Tribune Media Services alega que tem a posse legítima dos direitos. No ano passado, Beatty entrou em contato com a Tribune Media Services - filial da Tribune Co., proprietária de estações de rádio e televisão e dos jornais Chicago Tribune e Los Angeles Times - alegando posse dos direitos cinematográficos como resultado do acordo firmado com a Walt Disney Co. Em 1985. O juiz Pregerson permitiu que o pedido procedesse nos tribunais. Ontem, Pregerson escutou os argumentos da Tribuna Media Services. Beatty não assistiu à audiência.Maura Wogan, advogada da Tribune Co., sustentou que, para ter validez, o acordo que Beatty fez com a Disney deveria ter requisitado uma permissão da Tribune. O advogado de Beatty, Bert Fields, alegou que seu cliente não necessitava de nenhum consentimento que reservasse seus direitos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.