Walter Salles protesta contra decisão do Oscar

O cineasta Walter Salles, diretor de Diários de Motocicleta divulgou hoje à imprensa um protesto contra o veto da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood para que o cantor uruguaio Jorge Drexler cantasse sua própria música, na cerimônia de entrega do Oscar, no Domingo. Al Otro Lado del Río concorre ao prêmio de melhor canção original, e segundo anúncio feito pelo produtor produtor da festa, Gil Cates, o ator Antonio Banderas e o músico Carlos Santana serão os intérpretes da canção da trilha-sonora do longa Diários de Motocicleta.Leia a íntegra da declaração de Walter Salles e do manifesto da equipe do filme A declaração de Walter Salles "A motocicleta continua na estrada, e a equipe do filme está feliz com o que vem acontecendo com Diários nessas últimas semanas. O Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro da crítica londrina, os dois prêmios ganhos no BAFTA, o de Melhor Filme não falado em inglês e de Melhor Música, além do prêmio Goya para o roteirista José Rivera. Nessa sexta, José Rivera e Jorge Drexler recebem mais dois prêmios em Los Angeles. No sábado, o filme concorre ao Le César de Melhor Filme Estrangeiro na França e a três Independent Spirit Awards. E mais importante do que os mais de 40 prêmios ou indicações, "Diários" chega agora aos 10 milhões de espectadores. É muito mais do que poderíamos esperar.No domingo, o filme concorre a dois Oscar. Para a equipe do filme, o fato de que um filme com a temática de "Diários" tenha sido indicado em um ano tão conservador quanto esse nos Estados Unidos já é, em si, um prêmio. Pode-se também dizer que a trajetória do filme mostra claramente como, na geopolítica cinematográfica contemporânea, a Europa é hoje muito mais permeável ao cinema feito na América Latina do que os Estados Unidos.Ainda em relação à cerimônia de domingo, considero que a decisão de não deixar que Jorge Drexler interprete a canção que ele próprio criou e cantou no filme é um desrespeito ao autor de "Al otro lado del río", tem um caráter impositivo e ignora a diversidade cultural que existe na América Latina.Por outro lado, é necessário deixar claro que esse problema não foi criado pela Academia, que indicou pela primeira vez uma canção em espanholpara concorrer ao Oscar, e sim pelo produtor do show de TV que vai transmitir a entrega dos prêmios. É tambem importante ressaltar queAntonio Banderas, que vai cantar a música no domingo, agiu de forma extremamente ética e correta com Jorge Drexler. Estive pessoalmente com Antonio Banderas e ele me disse que faria todo o possível para interpretar a canção dentro do espírito do filme. Banderas tem o apoio de Drexler e o meu. Já o produtor do show, não.A trajetória de Diários de Motocicleta não se encerra nas premiaçoes desse final de semana. O filme estreará em mais 20 países até meados do ano. Vários festivais tambem exibirão "Diários" nos próximos meses, o último deles sendo o de Karlovy-Vary, em julho. Da equipe e amigos de Diários de MotocicletaDiários de Motocicleta é um projeto que demorou cinco anos para se tornar realidade. Durante esse período, atores e técnicos vindos principalmente da Argentina, Chile, Peru, México, Uruguai e Brasil compartilharam o sonho coletivo de explorar as raízes de nosso continente. Produzido de forma independente pela companhia de Robert Redford, a South Fork, Diários de Motocicleta é baseado nos diários escritos por dois jovens argentinos, Ernesto Guevara de la Serna e Alberto Granado, em sua primeira viagem através da America do Sul. Diários de Motocicleta já foi visto por cerca de 10 milhões de espectadores em todo o mundo. O filme recebeu mais de 40 prêmios e/ou indicações internacionais, incluindo sete indicações ao BAFTA , assim como indicações para o César francês e o prêmio Goya, da Espanha, e duas indicações para o Oscar. Recentemente, Diários ganhou o Goya de Melhor Roteiro Adaptado, o Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro da Associação de Críticos de Londres e dois prêmios no BAFTA, de Melhor Filme em língua não inglesa e Melhor Música. Uma das indicações ao Oscar foi dada a canção do filme, Al Otro Lado Del Río. Composta e interpretada por um brilhante artista uruguaio, Jorge Drexler, a música fala das escolhas éticas e morais que o jovem Ernesto Guevara fez ao se confrontar com as desigualdades políticas e sociais da América do Sul. Essa é a primeira vez que uma canção escrita e interpretada em espanhol foi indicada para um Oscar. No entanto, para nossa grande surpresa, fomos recentemente informados de que Jorge Drexler não seria convidado a interpretar a canção que ele criou e interpretou para Diários de Motocicleta. Essa decisão foi tomada de maneira unilateral pelos produtores de TV do show do Oscar, e a sua substituição foi implementada sem uma consulta prévia ao artista que criou Al Otro Lado Del Rio. Nós, que estivemos tão intensamente envolvidos com a criação e realização de Diários de Motocicleta, gostaríamos de expressar nossa insatisfação com o que parece ser eticamente inaceitável para nós. A decisão que nos está sendo imposta não é somente desrespeitosa com o artista como autor. Ela também demonstra um completo desinteresse pelas diversas matizes culturais que existem em nosso continente. No processo de realização deste filme, fomos percebendo que a ignorância em relação à quem somos e de onde viemos está na base de muitos de nossos problemas estruturais. A forma como a nossa cultura é continuamente mal representada fora das nossas fronteiras é parte dessa equação. Ao tomar uma decisão baseada nos valores de mercado, sem nenhum respeito às especificidades culturais em jogo, os produtores do show de TV levaram deliberadamente, ou inadvertidamente, - essa representação equivocada um degrau além. Ao fazerem isso, demonstraram desrespeito pela natureza do trabalho de Drexler, por sua voz e o que ela representa. Diários de Motocicleta é sobre aquilo que nos distingue, e não sobre aquilo que nos trivializa. É irônico que um dos aspectos artísticos do filme esteja sendo desrespeitado no mesmo momento em que estaria sendo supostamente honrado. Nós que estivemos e estamos, direta ou indiretamente, envolvidos com este filme refutamos essa decisão.Finalmente, gostaríamos de ressaltar que Antonio Banderas, a quem caberá finalmente interpretar a canção, sempre se portou de forma extremamente ética conosco, e mais especificamente com Jorge Drexler.Se você quiser dar apoio a Jorge Drexler, por favor envie seu email para Isabel Monteiro no:isabel.monteiro@superig.com.br

Agencia Estado,

25 de fevereiro de 2005 | 14h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.