Walt Disney resgata animação desenhada à mão

A animação desenhada à mão, que saiu de moda na era da informática, viveu um resgate digno de conto de fadas na quinta-feira, quando animadores da Walt Disney anunciaram que vão levar essa forma de arte de volta à tela grande."Vamos trazer de volta os filmes desenhados à mão (bidimensionais)", disse Ed Catmull, presidente da Pixar and Disney Feature Animation.Os animadores descrevem a animação desenhada à mão como sendo "bidimensional", em oposição à animação computadorizada, descrita como 3D. A Pixar criou Toy Story e outros sucessos de animação computadorizada, mas foi comprada pela Walt Disney Company no ano passado.Desde então, especula-se que Catmull e o executivo criativo chefe, John Lasseter, que assumiu o controle da divisão de animação da Disney, poderiam restabelecer a forma de arte que fez da Disney o maior estúdio de animação do mundo.Todos os longas animados da Disney que estavam em produção na época do contrato com a Pixar eram computadorizados."Agora, um ano depois da compra da Pixar, as pessoas querem saber o que está acontecendo", disse Catmull a analistas numa conferência da Disney. Ele disse que a Disney poderá fazer tanto animação computadorizada quanto filmes desenhados à mão.Lasseter passou vários anos como chefe de animação da Disney mas, em função de divergências criativas, deixou a empresa para formar a Pixar, onde era visto como principal força criativa do estúdio.Ele sentia profundo respeito por Walt Disney que, com um grupo de animadores lendários conhecidos como "Os Nove Velhos", criou clássicos desenhados à mão como Cinderella e Branca de Neve e os Sete Anões.Reformulação Quando a Disney comprou a Pixar para tentar reavivar seu programa de animação, que estava decadente, Catmull e Lasseter assumiram o controle dos dois estúdios, que são administrados separadamente.Nos meses que se seguiram à mudança na direção, pelo menos 300 animadores da Disney foram demitidos ou redirecionados.Na quinta-feira, Catmull e Lasseter fizeram as primeiras descrições de como reformularam as tramas de filmes da Disney que já se encontravam em produção, cancelaram outros e reestruturam a forma de trabalho dos artistas da Disney."A Pixar ainda é a Pixar. Ninguém deixou o estúdio", disse Catmull. "Na Disney, temos artistas notáveis, mas não estavam colaborando da maneira correta. É preciso haver um diretor ao centro de tudo, e esse diretor precisa ter uma visão."Catmull afirmou ainda que não há planos de fundir os dois estúdios ou limitá-los a determinado tipo de animação. "Sempre acreditamos que o melhor plano econômico é a qualidade," disse ele.Lasseter e Catmull exibiram videoclipes de filmes que se encontram em produção, incluindo Ratatouille, Meet the Robinsons, Wall-E, American Dog e Toy Story 3.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.