Viúva de Che comemora prêmio a Benicio del Toro em Cannes

Aleida March, contudo, se recusou a opinar sobre filme de Steven Soderbergh porque ainda não o assistiu

Esteban Israel, da Reuters,

08 de maio de 2029 | 15h42

A viúva do guerrilheiro argentino Ernesto "Che" Guevara aplaudiu na quinta-feira, 29, o prêmio obtido pelo ator porto-riquenho Benicio Del Toro no Festival de Cannes. Ele fez o papel do ícone revolucionário no filme Che. Mas Aleida March se recusou a opinar sobre o filme épico do norte-americano Steven Soderbergh porque ainda não o assistiu. "Eu fico muito feliz que Benicio tenha ganhado o prêmio, porque acredito que houve um grande esforço, acredito que trabalhou muito, intensamente...Isso me alegra muitíssimo", disse ela a jornalistas, em Havana. "Fora isso, poupo os comentários", disse a viúva em uma coletiva de imprensa para divulgar o site http://www.che80.co.cu/, que comemora os 80 anos do nascimento de Che. Del Toro ganhou no domingo o prêmio de melhor ator e o dedicou a Che. Ao se preparar para o papel, ele viajou a Cuba para se encontrar com Fidel Castro. Aleida conheceu Che em 1958, durante a guerrilha em Cuba, e teve quatro filhos com ele. O Centro de Estudos Che Guevara, dirigido por ela, ofereceu "assessoria histórica" a Soderbergh. O chanceler cubano, Felipe Pérez Roque, lamentou em 2007 que Soderbergh não pôde filmar em Cuba. Segundo ele, isso ocorreu por causa do embargo comercial dos Estados Unidos contra a ilha. O filme foi rodado na Espanha e na Bolívia, onde Che foi capturado e executado em 9 de outubro de 1967, enquanto tentava expandir a guerrilha pela América Latina.

Tudo o que sabemos sobre:
CannesCheBenicio del Toro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.