Efe
Efe

Viúva de Cartier-Bresson, fotógrafa Martine Franck morre aos 74 anos

Uma de suas especialidades eram os retratos de artistas

Efe,

17 Agosto 2012 | 17h27

PARIS - A fotógrafa belga Martine Franck, funcionária da prestigiada agência "Magnum" desde 1983 e viúva do também fotógrafo Henri Cartier-Bresson, morreu nesta sexta-feira aos 74 anos, informou a imprensa francesa.

A fotógrafa, que também era presidente da Fundação Herni Cartier-Bresson, criada em 2002, será enterrada na cidade de Luberon, no sudeste da França, mesmo local onde repousam os restos de seu marido, falecido em 2004. A cerimônia será íntima e reservada aos familiares.

Em comunicado, a ministra de Cultura da França, Aurélie Filippetti, destacou que Martine encantou o mundo "com um belo e lúcido olhar, o olhar de uma testemunha que também era uma artista".

Apesar de ter nascida no município de Antuérpia, na Bélgica, Martine cresceu e passou sua infância entre os Estados Unidos e a Inglaterra, antes de estudar História da Arte em Madri e continuar sua formação acadêmica na Escola do Louvre.

Martine começou a fotografar em 1963 e, ao longo de sua trajetória, passou por algumas das publicações mais prestigiadas do mundo. Uma de suas especialidades eram os retratos de artistas, incluindo o espanhol Miquel Barceló, o bielo-russo Marc Chagall e o colombiano Fernando Botero, entre outros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.