Marvel Studios
Marvel Studios

'Vingadores: Guerra Infinita' dá protagonismo ao vilão Thanos

Longa reúne maior número de super-heróis, incluindo agora Pantera Negra e Guaridões da Galáxia

Mariane Morisawa, Especial para o Estado

24 Abril 2018 | 06h01

LOS ANGELES - Há três anos, Vingadores: Era de Ultron chegou com a promessa de ser a maior reunião de heróis de todos os tempos. E foi. Mas a marca vai ser facilmente batida por Vingadores: Guerra Infinita, que tem o dobro de personagens, juntando os clássicos Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Capitão América (Chris Evans), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Ruffalo), Viúva Negra (Scarlett Johansson), Homem-Aranha (Tom Holland) e Loki (Tom Hiddleston) com o pessoal de Wakanda – Pantera Negra (Chadwick Boseman), ShTom Hiddlestonuri (Laetitia Wright), Okoye (Danai Gurira) – e os Guardiões da Galáxia Peter Quill (Chris Pratt), Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), Groot (Vin Diesel) e Rocket (Bradley Cooper). 

O maior pesadelo da filmagem foi, justamente, acertar a agenda desse povo todo. “Temos uma equipe incrível”, disse a produtora Trinh Tran em entrevista ao Estado. “Mas foi ainda mais difícil porque rodamos os dois Vingadores juntos.” 

Quase todos compareceram no domingo, 22, à coletiva de imprensa do filme com direção de Joe e Anthony Russo, que estreia no Brasil nesta quinta, 26. Mas quase ninguém falou nada. Chris Pratt, por exemplo, em tom de brincadeira, preferiu dar dicas de pescaria, e Dave Bautista, de moda.

Robert Downey Jr. quase escorregou ao ser indagado sobre se ia aparecer no próximo Vingadores”, que foi rodado junto com este e terá lançamento ano que vem. “Já filmamos, o que significa que acho que...”, disse, antes de emendar: “Nunca se sabe. Tenho de ver o filme ainda amanhã (segunda, quando aconteceu a pré-estreia em Los Angeles). Se eu morrer amanhã, vou ficar confuso. Veremos.” 

A morte – ou pelo menos a despedida – de alguns personagens tem sido a grande especulação sobre o filme, que não foi exibido para a imprensa antes das entrevistas. “Vamos dizer adeus a alguns personagens”, confirmou ao Estado Stephen McFeely, que escreveu o roteiro com Christopher Markus.

“Isso pode significar muitas coisas diferentes. Pode ser o pior que se pode imaginar ou outras coisas. Algumas pessoas podem fazer grandes escolhas, daquelas que mudam a vida. Parte da razão pela qual esses filmes têm a chance de serem bons é porque não estávamos algemados em termos da história que podíamos contar. A Marvel disse que podíamos ver se funcionava.” 

Quando indagados se algum personagem importante, daqueles que têm filmes com seus nomes, vai desaparecer, McFeely brincou: “Que tipo de pessoa ranqueia quem é menos importante e pode morrer?”.

Tudo isso porque os heróis enfrentam um vilão da pesada, Thanos (Josh Brolin), pai de Gamora (Zoe Saldana) e Nebula (Karen Gillan), que tem planos para a Terra que envolvem coletar as joias do infinito, um conjunto de pedras com superpoderes. “Eu acho que Thanos é o protagonista”, disse McFeely.

Trinh Tran concordou: “Sei que o filme se chama Vingadores, mas é realmente a história de Thanos. Levamos 10 anos para fazermos os outros filmes chegarem a um ponto em que pudéssemos contar uma história sob o ponto de vista dele”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.