Vilões e pobres fumam mais em filmes, diz estudo

No cinema contemporâneo americano, o hábito de fumar está mais associado aos vilões do que aos mocinhos, aponta um estudo feito em conjunto por pesquisadores de várias universidades dos Estados Unidos. Além disso, personagens pobres costumam aparecer mais freqüentemente com um cigarro na mão do que os ricos, dizem os pesquisadores.O levantamento, publicado na revista do American College of Chest Physicians (ACCP), de Illinois, examinou 447 filmes que ocuparam os dez primeiros lugares nas vendas de bilheterias desde 1990.Foi observado que os personagens "malvados" fumavam mais do que os heróis (35,7% contra 20,6%, respectivamente). O hábito de fumar era também mais freqüente entre os homens do que entre as mulheres (25,5% contra 20,5%).Outros resultados verificados foram que os personagens de classe baixa ou média fumavam mais do que os ricos (48,2%, 22,9% contra 10,5%) e o hábito apareceu mais em filmes independentes do que nos de grandes estúdios (46,2% contra 18,2%).Estudos anteriores, diz a pesquisa, chegaram a citar que os filmes mostravam fumantes "tipicamente brancos, masculinos, de classe média, bem-sucedidos, atraentes"."Nós demonstramos que os filmes contemporâneos americanos mostram um fumante que pode ser branco e masculino, mas é mais provável que seja de classe baixa, fracassado e um vilão", concluíram os pesquisadores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.