Divulgação
Divulgação

Vice-presidente da Paramount fala da importância de restaurar 'Wings'

Longa foi o primeiro a receber o Oscar

Luiz Carlos Merten - O Estado de S.Paulo,

12 Julho 2012 | 08h41

Wings estava em mau estado e por isso foi restaurado?

Não estava nas melhores condições, mas o restauro se deu num quadro mais complexo. A Paramount completa 100 anos e o filme é essencial na história do estúdio. Dispomos hoje das tecnologias apropriadas e as utilizamos para garantir a qualidade dessa nova cópia que será um patrimônio do estúdio (e do cinema). Trabalhamos a partir do negativo duplicado de uma cópia de nitrato dos anos 1950. Chegamos a ele após pesquisar em todo o mundo. As bordas estavam danificadas. Foi preciso recuperar frame a frame, um trabalho delicado que demorou cerca de um ano.

Qual é a importância de Wings?

Não havia tradição nem tecnologia quando William Wellman fez sua ficção sobre a aviação de guerra. Ele havia sido piloto e formou técnicos e atores que muitas vezes tinham de operar a câmera. A história é tênue, mas as cenas aéreas continuam espetaculares. Estavam muito à frente do seu tempo.

Como está o restauro de Crepúsculo dos Deuses?

Iniciamos as festividades do centenário com Wings e vamos encerrá-las com Sunset Boulevard. O filme tem a cara da Paramount. O portão principal, as ruas do estúdio são o seu cenário. Tínhamos um negativo em boas condições, o filme vai ficar ainda melhor.

Mais conteúdo sobre:
Paramount Wings Oscar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.