"Vera Drake" ganha cinco prêmios em Londres

Vera Drake, o drama de Mike Leigh sobre aborto ilegal na Inglaterra dos anos 1950, ganhou cinco prêmios, inclusive o de melhor atriz, do Círculo dos Críticos de Cinema de Londres. O filme foi premiado como filme britânico do ano, enquanto sua estrela, Imelda Staunton, que também foi indicada ao Oscar, ficou com o prêmio de melhor atriz. Leigh, que concorre a melhor diretor no Oscar, ficou com o prêmio de diretor britânico e roteiro britânico. Phil Davis, que interpretou o marido de Imelda em VeraDrake, ganhou o prêmio de melhor ator coadjuvante britânico. Diários de Motocicleta, de Walter Salles, foi o vencedor como melhor filme-estrangeiro. A obra do diretor brasileiro desbancou os concorrentes O Clã das Adagas Voadoras, Má Educação, O Retorno e A Very Long Engagement. Membros do Círculo de Críticos de Cinema de Londres, que escrevem para jornais e revistas da Inglaterra, entregaram os prêmios tanto para artistas britânicos como estrangeiros na noite de hoje hotel Dorchester de Londres.O presidente da associação, William Russell, elogiou o filme de Leigh como "um trabalho de grande compaixão sobre um problema social, a gravidez não desejada, tão atual hoje como na época do filme". Daniel Craig foi premiado como ator britânico do ano por Enduring Love, uma adaptação do romance de Ian McEwan sobre obsessão. O prêmio de atriz britânica do ano foi divido por Kate Winslet, por Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças e Eva Birthistle, por Ae Fond Kiss.Nas categorias internacionais, a comédia norte-americana Sideways, indicada a cinco Oscars, venceu como filme do ano. Martin Scorcese foi o diretor do ano, por O Aviador; Jamie Foxx foi o melhor ator, por seu papel como Ray Charles, em Ray; e Charlie Kaufman foi o melhor roteirista por Brilho Eterno de Uma Mente Sem Lembranças.

Agencia Estado,

09 de fevereiro de 2005 | 21h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.