Vera Cruz foi pioneira na produção de cinema industrial; veja trechos

Assista a cenas de 'O Camgaceiro', 'Santuário' e 'Sinhá Moça'

O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2014 | 19h06

Fundada pelo italiano Franco Zampari em 1949, a Vera Cruz foi construída em um terreno cedido pela Família Matarazzo, em São Bernardo do Campo. Em cinco anos, produziu 18 filmes, introduziu no País equipamentos de última geração e trouxe profissionais experientes, além de ser um dos primeiros centros de formação em cinema brasileiro. Foi pioneira ao apostar nos ‘filmes de Cangaço’ e nos ‘filmes de Caipira’ e tornar famosos os talentos nomes que hoje fazem parte da história, como Anselmo Duarte, Tônia Carrero e Paulo Autran.

A partir de 1953, com problemas na administração e no sistema de distribuição, entrou em crise. Nem mesmo um empréstimo milionário e as coproduções foram capazes de salvá-la. Apesar de várias tentativas, que começaram com os irmãos Walter Hugo e William Khouri (que assumiram a companhia e produziram coproduziram vários longas até 1976) e passaram até por outros planos de revitalização feitos pela prefeitura de São Bernardo, até hoje a companhia não voltou à ativa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.