Veneza em festa com Renée Zellweger, Hopkins, Crowe

Um clima de Oscar domina o Festival Internacional de Cinema de Veneza nesta segunda-feira em Veneza, com a presença de astros e estrelas hollywoodianos.Um dos destaques do dia foi o filme A Luta pela Esperança (Cinderella Man), que levou ao tapete vermelho veneziano o astro Russell Crowe, que faz o papel de um boxeador na época da Grande Depressão e que contracena com a atriz Renée Zellweger. O filme estréia no Brasil na próxima sexta-feira. Gabrielle, o novo filme do diretor francês Patrice Chéreau, baseado no conto O Retorno de Joseph Conrad, com a admirável atriz Isabelle Huppert no elenco, foi ovacionado pela platéia de Veneza, pelo seu retrato cru sobre a falta de comunicação entre os Casais, ambientado em uma Paris elegante de princípios do século 20.A estréia mundial de filmes comoventes como Proof, que conta a história de um gênio atormentado pela loucura, interpretado por Anthony Hopkins que tem também como protagonista a atriz Gwyneth Paltrow, que não conseguiu chegar a Veneza para participar da entrevista coletiva sobre o filme. Mesmo assim Hopkins e o ator britânico Jake Gyllenhaal, divertiram-se com a calorosa recepção que tiveram dos fãs em Veneza. /AFPAnthony Hopkins e Jake Gyllenhaal, do elenco de Proof Com a "carga" dos Oscar, como diz a imprensa italiana, o Festival se enche de ídolos americanos, tanto na competição oficial pelo Leão de Ouro como nas exibições hors-concours. Assim como ocorreu com o premiado filme Uma Mente Brilhante, o diretor americano Ron Howard e o ator australiano Russell Crowel voltaram a trabalhar juntos para contar uma história verdadeira, de pobreza e vitórias, de força de vontade e dor, ambientada nas décadas de 20 e 30, quando a Grande Depressão castigou duramente a cidade de Nova York e o desemprego era generalizado. A lenda do boxeador irlandês Jim Braddock, que de manhã carregava sacas no porto para sustentar a família e à noite, desnutrido e esgotado, subia no ringue em troca de alguns poucos dólares, mas que consegue ser campeão do mundo após um confronto histórico de 15 assaltos com o invencível Max Baer, é o símbolo dos valores e da história dos Estados Unidos tantas vezes contada no cinema. O ritmo narrativo e a competência dos atores - entre eles Renée Zellweger no papel da mulher do boxeador, e Paul Giamatti como treinador e empresário - confirmam o grande profissionalismo do premiado diretor, autor de 15 filmes, entre eles Coccon, Apolo 13 e Uma Mente Brilhante, com o qual ganhou quatro Oscars. Howard, que começou a filmar um longa baseado no best-seller O Código Da Vinci, de Dan Brown, e cujo A Luta pela Esperança já saiu nos Estados Unidos, aproveita a vitrine veneziana para lançá-lo no mercado europeu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.