Venda de filmes no festival de Sundance começa morna

As vendas de filmes no festival de Sundance estão aquém da frenética movimentação de anos anteriores no Estado norte-americano de Utah. As distribuidoras continuam buscando um bom número de filmes no evento, mas nenhum deles desencadeou uma guerra de ofertas, de acordo com a revista Hollywood Reporter. No ano passado, Pequena Miss Sunshine e The Science of the Sleep saíram por respectivamente US$ 10,6 e US$ 6 milhões; em 2005, Ritmo de um Sonho conseguiu um contrato de US$ 9 milhões. No primeiro fim de semana do festival deste ano, não houve nenhum resultado equivalente, sem contar as negociações madrugadas adentro, características de Sundance. Grace Is Gone, de John Cusack, manteve a badalação pré-festival, fazendo com que a Weinstein Co., a Fox Searchlight e a Sony Pictures Classics passassem uma noite inteira dando lances. Às 4h30, por US$ 4 milhões, a Weinstein ficou com os direitos mundiais de distribuição do filme. Cusack, que também é um dos produtores do filme, interpreta um melancólico viúvo que evita contar às filhas que a esposa morreu na guerra do Iraque. Harvey Weinstein, dono da distribuidora que levou o filme, disse ter chorado na estréia em Sundance, no sábado. A primeira compra foi feita pela Magnolia Pictures: cerca de 500 mil dólares pelos direitos do documentário Crazy Love, de Dan Klores, para a América do Norte (exceto TV). O filme conta a bizarra história de amor ao longo de meio século de Burt e Linda Pugach, que se casaram depois de ele ter cumprido pena por cegá-la. Destaques Na tarde de domingo, também houve uma forte movimentação em torno de Joshua, de George Ratcliff. A Fox Searchlight estava entre as várias distribuidoras interessadas nesse thriller psicológico sobre uma criança precoce que desestabiliza sua família. Na noite de domingo, fontes negaram que a Weinstein Co. e a Lionsgate estivessem concluindo negociações para dividirem a distribuição de Teeth, a história de uma virgem cuja vagina se torna uma arma secreta. As duas empresas inicialmente descartaram o filme, mas voltaram atrás após uma nova sessão. Os irmãos Weinstein e a Lionsgate têm tradição de lançarem filmes polêmicos juntos - caso de Dogma, de 1999, e Fahrenheit 11 de Setembro, de 2004. Os compradores estão de olho em vários documentários e ficções. A Discovery Films já garantiu os direitos de TV na América do Norte para À Sombra da Lua, de David Sington, documentário sobre as caminhadas lunares entre 1968-72. Duas grandes atrações deste ano - a comédia The Ten e a mistura de animação e realidade Chicago 10 - criaram algum interesse, mas suas negociações estão mais lentas, embora devam ser concluídas até metade da semana. Alguns filmes mais baratos também estão conseguindo distribuição em Sundance, caso de Once, romance musical irlandês que foge das convenções ao contar a história de dois músicos aspirantes na região de Dublin, e do documentário artístico Meu Filho Poderia Pintar Isso, sobre o escândalo que envolve um pintor-prodígio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.