"Vanity Fair" se rende a Rodrigo Santoro

A revista Vanity Fair, considerada uma bíblia do show biz americano, se rendeu aos encantos do ator Rodrigo Santoro. Na edição de março da publicação, ele é o único brasileiro que figura entre os artistas estrangeiros de maior talento no momento. Para a Vanity Fair, Hollywood precisa ficar de olho em Santoro, pois ele é "uma promessa cinematográfica". Seu nome é citado em uma longa reportagem intitulada The New Wave (A Nova Onda), que ainda faz menção à obra dos diretores brasileiros Fernando Meirelles (Cidade de Deus) e Walter Salles (Central do Brasil). Ao lado dos diretores brasileiros, estão os cineastas mexicanos Alejandro González Iñárritu (21 Gramas e Amores Brutos) e Diego Luna (E Tua Mãe Também). "O que acontece quando se cruzam dois diretores brasileiros com dois inovadores e iconoclastas cineastas mexicanos? Não é uma brincadeira, é uma nova onda", explica a Vanity Fair. Santoro começou a ganhar destaque internacional depois de Bicho de Sete Cabeças. O longa ganhou destaque lá fora e ele acabou fazendo uma ponta no hollywoodiano As Panteras 2. De lá, foi direto para a Inglaterra, onde estrelou Simplesmente Amor ao lado de Hugh Grant. Sua carreira meteórica pelo mundo o levou, inclusive, a brilhar em um comercial do perfume Chanel, onde beijava ninguém menos que a beldade Nicole Kidman.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.