Vai ver um filme? Boa sorte na escolha

O que faz um filme ser bom? A Mostra, com 424 longas, é um desafio que requer faro

FELIPE BRANCO CRUZ, felipe.cruz@grupoestado.com.br, de o Jornal da Tarde

28 de outubro de 2009 | 03h50

Na dúvida de qual filme escolher entre os mais de 400 títulos em cartaz na 33ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, cinéfilos estão preferindo arriscar a sorte e entrar na primeira sessão disponível.

 

 

Se a produção vale ou não cinco estrelas, só é possível saber no fim, depois que começam a subir os créditos na telona.

 

Veja também:

linkVídeos e notícias sobre a mostra

 

A entrada das salas do Cinesesc de anteontem vale como exemplo da ‘escolha aleatória’ que muitas vezes impera na Mostra. O estudante de animação Max Beggs, de 22 anos, estava empenhado em seguir sua ‘maratona’. “Sou convidado especial e posso assistir a várias sessões”, diz, orgulhoso. Embora estivesse ali sem uma escolha específica no cardápio do evento, tinha na ponta da língua o critério que o leva a dar nota máxima a uma produção: “Filme cinco estrelas é quando você consegue entender o que o diretor quis passar com aquela história.”

 

Alec Ichiro Ito, 20, também estudante, diz que poucos são dignos de ir ao topo do ranking. “Isso é só para obras primas. Filme bom tem de ter boa fotografia, enredo e roteiro em sintonia. Se não tiver, não merece nenhuma estrela.”

 

Os critérios do servidor público Nilton Pereira de Oliveira Junior, 45, são semelhantes aos de Ichiro. Ma ele não alimenta grandes expectativas. “São tantos títulos na Mostra que é fácil encontrar trabalhos ruins pelo caminho.”

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.