Divulgação
Divulgação

Vai ficar em casa no fim de semana? Veja o que assistir nos cinemas

'Divertida Mente' e 'Cidades de Papel' são destaques

Luiz Carlos Merten, O Estado de S. Paulo

10 Julho 2015 | 09h00

E que tal algumas dicas de programas de cinema para o fim de semana? Existem programas para todas as faixas etárias e de todos os gêneros, para todos os gostos. Aqui vão algumas sugestões.

Para as crianças

Divertida Mente, de Pete Docter, da Pixar, é o filme que os pais vão adorar levar as crianças. A animação que transforma sentimentos em personagens, descrevendo o que se passa na cabeça de uma garota, é inteligente e muito bem feita, mas todo mundo - adultos e pequenos - vai rir Minions. O filme dos amarelinhos na verdade é uma prequel, ou seja, passa-se antes de Meu Malvado Favorito. Traço simples, cores vivas, humor direto, trapalhadas.

As crianças adoram. Como alternativa às animações made in USA, o francês Michel Ocelot conta novas fábulas com seu pequeno Kiriku, Os Homens e as Mulheres.

Jovens

O programa, aqui, é imperdível - Cidades de Papel, que Jake Schreier adaptou do livro de John Green. O escritor que dá voz aos jovens forneceu o material para um filme muito bonito sobre garoto que cai na estrada com amigos em busca de uma garota libertária. E o diretor fez dessa história de rito de passagem o ponto de encontro de dois clássicos teens - Conta Comigo e O Clube dos Cinco.

Ficção científica

Arnold Schwarzenegger está de volta como o Terminator - velho, mas não obsoleto, como não se cansa de repetir. O novo filme da franquia - Genesis, dirigido por Alan Taylor - retoma a guerra contra as máquinas, agora com um vilão inesperado. Tem ação, efeitos, mas é acima de tudo uma história de amor. A de Sarah Connor, interpretada por Emilia Clarke, de Game of Thrones, e o homem que vem do futuro para protegê-la, Jai Courtney.

Ação 

Nesse quesito, nada supera o eletrizante Jurassic World, de Colin Trevorrow. No novo parque dos dinossauros, dois irmãos são caçados pelos monstros antediluvianos e Chris Pratt e Dallas Bryce Howard tentam consertar o mundo em desordem (além de se apaixonar, claro). Ação, efeitos, humor, romance, suspense. O filme tudo e mais um pouco - a luta final entre dois 'sauros' é de arrepiar. Mas não se esqueça - segue o operístico Mad Max, Estrada da Fúria, de George Miller, que tem perseguições incríveis.

Drama

Neruda, de Manuel Basoalto, é um filme muito bonito que resgata episódio pouco conhecido da vida do poeta Pablo Neruda, que ganhou o Nobel em 1971. É um filme sobre a palavra, porque só assim, acredita o diretor, pode-se celebrar um grande escritor. Um Pouco de Caos, do ator e diretor Alan Rickman, foi recebido a pancadas, mas a história da jardineira que cria uma fonte para o jardim do rei oferece uma delicada análise do universo feminino. Kate Winslet é ótima, e a única coisa que o espectador pode estranhar é o inglês que os personagens falam. Afinal, tudo se passa na França de 1692. E não se esqueça de que segue Casadentro, de Joanna Lombardi, sobre a velhinha e sua cachorra, Tuna. O filme da diretora peruana, filha do também cineasta Francisco Lombardi, é aposta certa nas listas de dez mais do ano.

Comédia

Reese Whiterspooon e Sofia Vergara aprontam todas na estrada de Belas e Perseguidas, mas no primeiro fim de semana o público não quis saber da comédia de Anne Fletcher e correu para outro programa - Meu Passado Me Condena 2, de Júlia Rezende, com Fábio Porchat e Miá Mello. Na bilheteria, nas redes sociais, o filme bombou e estourou. Passa tranquilinho do milhão de público nesse fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.