Unibanco Arteplex é "cinema de grife"

Mais de mil convidados terão amanhã à noite o privilégio de assistir ao belo filme que André Klotzel adaptou do romance clássico de Machado de Assis, Memórias Póstumas de Brás Cubas. Na verdade, um duplo privilégio, pois o filme inaugura o Arteplex do Shopping Frei Caneca. Será exibido nas nove salas do conjunto que propõe um novo conceito de cinema de arte, não só na cidade, mas no País. Será a primeira exibição de Memórias Póstumas para grandes platéias brasileiras. E no Arteplex, um espaço que se antecipa nobre, verdadeiro santuário para os cinéfilos paulistanos.A partir de sexta-feira, o Arteplex começa a funcionar para o público. As nove salas vão promover um espectro amplo de estréias - de blockbuster hollywoodiano (O Planeta dos Macacos) a títulos mais empenhados artisticamente (O Círculo, de Jafar Panahi, Gotas d´Água em Pedras Escaldantes, de François Ozon, Flamenco, de Carlos Saura). Adhemar Oliveira ri da definição de santuário. Oliveira, leia-se Espaço Unibanco de Cinema, associou-se a Leon Cakoff, aliás, Mostra Internacional de Cinema São Paulo, para essa iniciativa arrojada. Os dois já são sócios na Mais Filmes, uma distribuidora que leva adiante o conceito da antiga Filmes da Mostra. Há quase dois anos que eles vêm trabalhando nesse projeto. O Espaço é hoje a mais bem-sucedida experiência empresarial no campo da exibição de cinema no País e trabalhando num registro difícil, como o do chamado filme de arte.Nas cinco salas, registra uma taxa de ocupação da ordem de 47%. É muito mais que a média de freqüência dos multiplex espalhados pelo Brasil, que está em torno de 25% a 30%. Os megaplex, com mais de dez salas (Hoyt, de Guarulhos, e o New York City, do Rio), registram de 20% a 26% de ocupação. O desafio de Oliveira e Cakoff é criar público no Arteplex sem sacrificar o Espaço. As platéias desse último poderão migrar para o primeiro e bye-bye salas da Rua Augusta. Atrativos não faltam: o novo Shopping Frei Caneca tem uma proposta cultural que o distingue dos demais. Além do complexo de nove salas do Arteplex, terá teatro e salão de convenções. Subindo ao terceiro piso do shopping, o espectador que quiser fazer um programa completo terá alternativas diferentes da praça de alimentação dos outros shoppings. A praça também existe no Frei Caneca, no segundo andar. E bons restaurantes você encontra no Shopping Morumbi, por exemplo. Só que as salas de cinema de lá não se comparam às do Shopping Frei Caneca.Cakoff define o empreeendimento como "cinema de grife". Representa um investimento de R$ 7 milhões. O shopping entra com R$ 2 milhões, o que, em termos de projeto, representa a casca: espaços, paredes, revestimentos, isolamentos técnicos e acústicos. Os R$ 5 milhões que completam o orçamento vêm do Unibanco, que associa seu nome ao Arteplex, ampliando a parceria com Adhemar Oliveira no Espaço. Esse dinheiro todo foi empregado para equipar as nove salas, com um total de 1.345 lugares, com equipamentos de última geração. E há o espaço de convivência, que vai além dos simples balcões para venda de pipocas e refrigerantes. Bar, livraria, local para exposições. A área de convivência do Arteplex foi montada para fazer do novo espaço um ponto de encontro e lazer para ninguém botar defeito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.