Um leão e a nona de Bethoven em Cannes

O Festival de Cannes também divulgou hoje os vencedores da categoria Media Lions, que premia os melhores casos de mídia. O Brasil conquistou um leão de prata, depois de um recesso em 2005, quando nada levou na categoria. O prêmio foi para o projeto de patrocínio ?Coral paulistano?, da JWT para Benalet, da Pfizer. O laboratório destinou 15% da sua verba de marketing de Benalett para patrocinar um coral de 44 vozes, que precisa estar com a garganta perfeita para não desafinar. Nas peças publicitárias, vozes esgançadas tentam cantar a música, que só sai limpa após o uso das pastilhas. A música que o coro canta é a 9º sinfonia de Bethoven. "O que vence são projetos de fácil entendimento como esse", disse Paulo Stephan, jurado brasileiro e diretor da agência Talent.O Grand Prix de Media Lions foi conquistado pela Universal McCann, de Sidney (Austrália), que também levou o título de Agência de Mídia do Ano instituído nesta edição do festival. O que deu o prêmio à agência australiana foi a sua estratégia para o projeto multimídia de Lynx, da Unilever Austrália (marca de desodorante que se chama Axe no Brasil).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.