Um guia de filmes para quem não quer assistir sequências ou super-heróis

Confira uma lista do que vai agitar o ano no cinema – sem contar super-heróis, sequências e novas versões

Stephanie Merry /WASHINGTON POST, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2018 | 06h00

Nada contra os heróis de capa e, se quiser, haverá inúmeras opções para assistir a alguns deles salvando o planeta de uma destruição total. Mas, se você preferir ver algo diferente – que não seja sequência de um filme, ou uma nova versão ou parte de algum universo compartilhado –, leia abaixo uma amostra de filmes originais prometidos para este ano, convenientemente divididos por categorias:

Drama

Rooney Mara está no papel principal em Maria Madalena, drama bíblico do diretor Garth Davis (de Lion). Joaquin Phoenix interpreta Jesus, e o filme chega aos cinemas americanos no final de março, antes da Páscoa. Ophelia é outra história familiar narrada a partir de uma perspectiva feminina. Daisy Ridley fez uma pausa das suas atividades em Star Wars para interpretar a trágica personagem shakespeariana em oposição ao Hamlet de George Mackay.

Não perdendo tempo após o sucesso de Me Chame Pelo Seu Nome, o diretor Luca Guadagnino lançará Rio – não a animação, mas um filme dramático com Jake Gyllenhaal, Benedict Cumberbatch e Michelle Williams, narrando a história de um jornalista que viaja ao Brasil e é envolvido em um complô criminoso. 

Gyllenhaal também é estrela de The Sisters Brothers, no qual Jacques Audiard (diretor francês de Ferrugem e Osso e O Profeta) faz sua estreia em um filme em língua inglesa. O filme, baseado em um romance de Patrick de Witt, leva o público para o Oeste americano dos anos 1850. É mais uma comédia de humor negro, mas esse humor é tão negro que vamos continuar lembrando depois e que vai desaparecendo lentamente.

Ação eletrizante

Natalie Portman é uma combatente que se transforma em bióloga na adaptação de Annihilation de Jeff Vander Meers, do diretor escritor Alex Garland, mais conhecido pelo seu filme Ex Machina. No filme, Natalie tem de ingressar num universo paralelo perigoso povoado de jacarés e outros animais dentuços para salvar a vida do marido.

No seu primeiro filme desde que ganhou o Oscar por 12 Anos de Escravidão, o diretor Steve McQueen se juntou com a escritora de Gone Girl, Gillian Flynn, para desenvolver o roteiro de Widows. O filme, com Viola Davis, Colin Farrell e Daniel Kaluuya, acompanha um grupo de mulheres que decide praticar assaltos depois que seus maridos são mortos tentando a mesma coisa. 

Rampage, Destruição Total é decididamente menos sério: um filme popcorn de algum modo típico de Dwayne Johnson, do diretor de San Andreas, é uma adaptação de um videogame dos anos 1980, mostrando macacos e lobos em massa que começam a atacar as cidades. Naturalmente, o protagonista, interpretado por Johnson, é o grande salvador. 

Falando de constantes heróis, Liam Neeson ataca bandidos por terra, mar e ar, mas os vilões jamais ousam perturbar a tranquilidade de sua viagem diária para o trabalho. Tudo muda no caso de The Commuter, filme em que ele é forçado a participar de um crime para salvar sua família.

Algumas risadas

Depois de fazer o público gargalhar em uma sequência que rouba a cena em Viagem das Garotas (Girls Trip), Tiffany Haddish nos traz mais alegria em 2018 com Night School, filme dirigido por Malcom D. Lee e o roteiro escrito em conjunto com o comediante Kevin Hart, que também atua no filme, sobre um grupo de pessoas tentando passar no exame final do curso. 

Por outro lado, os detalhes são escassos no caso de Life of The Party, mas o filme tem todos os ingredientes para se tornar um sucesso de bilheteria, estrelado por Melissa McCarthy e dirigido pelo marido dela, Ben Falcone. Melhor ainda, o elenco inclui pesos pesados da comédia, como Maya Rudolph, Chris Parnell, Gillian Jacobs e Christina Aguilera. Deve ser interessante.

A Netflix prossegue na sua busca para entrar na área cinematográfica com Um Gesto Fútil e Estúpido, que traça a ascensão do império de mídia National Lampoon. O filme é estrelado por Will Forte e Domhnall Gleeson como os irreverentes fundadores da companhia Doug Kenney e Henry Beard.

Uma dose de distopia

Um dos filmes mais aguardados em 2018 é Jogador Nº 1, adaptação de Steven Spielberg do romance de Ernst Cline, de 2011, sobre uma sociedade futura que passa a maior parte do tempo numa realidade alternativa. 

Quando o inventor desse mundo morre, ele havia prometido doar sua fortuna à primeira pessoa que encontrar um ovo de Páscoa no universo. Um garoto esperto chamado Wade Watts (Tye Sheridan) parte para a busca, mas rapidamente percebe que será uma missão perigosa.

Também baseado em um romance, a história de Máquinas Mortais se desenrola em uma Terra devastada onde as ‘cidades’ se tornaram veículos de transporte em massa sempre na busca desesperada por recursos.

E temos ainda Alita: Anjo de Combate, adaptação de Robert Rodriguez da popular série de mangás japonesa. Rosa Salazar está no papel principal, uma ciborgue de olhos enormes descoberta em um lixão e que possui habilidades de combate incríveis, mas não se lembra do seu passado.

Algumas lições de história (com a habitual licença poética)

A internet pegou fogo no mês passado quando fotos de Christian Bale desalinhado e estranhamente gordo começaram a surgir na mídia social. A barriga era para um papel, claro. Ele será Dick Cheney no filme Backseat, escrito e dirigido por Adam McKay, de A Grande Aposta. O filme traz também Amy Adams, Steve Carell e Sam Rockwell como W., retoma o papel de Cheney como VP e o impacto de suas políticas sobre o país. 

Você vai ter de voltar um pouco mais no passado para ver o próximo projeto do diretor Josie Rourke, Mary Queen of Scots, baseado na história de Beau Willimon (House of Cards). Saoirse Ronan e Margot Robbie assumem o papel das primas em guerra Mary Stuart e Rainha Elizabeth I.

Há muito menos música no próximo filme de Damien Chazelle. Depois de sucessos como Whiplash e La La Land – Cantando Estações, o diretor partiu para filmes biográficos, com First Man, com Ryan Gosling, interpretando Neil Armstrong durante a corrida espacial.

Chappaquiddick já estreou em alguns festivais de cinema, mas não terá um amplo lançamento em 2018. Não deverá ser um enorme sucesso entre a geração mais jovem que pode não saber do papel de Ted Kennedy na morte de Mary Jo Kopechne. Quem faz o papel do senador é Jason Clarke, de Mudbound.

Explorando o sobrenatural

Chance the Rapper está pronto para conquistar uma nova área do entretenimento. Estrela um filme de terror, Slice. Os detalhes foram mantidos bem ocultos, mas sabemos que assassinato e pizza fazem parte do enredo. 

John Krasinski está de volta na direção com Um Lugar Silencioso, em que a estrela é sua mulher na vida real, Emily Blunt. O trailer tenebroso revela uma família vivendo no ambiente mais silencioso possível, temendo despertar animais que têm uma audição aparentemente extraordinária.

Depois de uma indicação para o Oscar pelo filme O Quarto de Jack, o diretor irlandês Lenny Abrahamson continua apegado às histórias de horror, com The Little Stranger. Domhnall Gleeson é um médico do interior cujos novos pacientes são uma família (Charlotte Rampling, Ruth Wilson e Will Poulter) aterrorizada por alguma coisa.

Diversão para toda a família

Com cada novo teaser e fotos, a empolgação por Uma Dobra no Tempo oficialmente explode. Ava DuVernay dirige um elenco excepcional que inclui Reese Witherspoon, Oprah Winfrey, Mindy Kaling e Chris Pine, mais Storm Reid no papel principal, na história de Madeline L’Engle, sobre uma menina que atravessa o universo em busca do pai.

Houve apenas uma adaptação de O Livro da Selva e foi muito boa. Mas outra será lançada este ano, que parece também excelente. Andy Serkis, ator conhecido por atuações através da captura de movimentos, dirige Mogli, com um elenco de estrelas que inclui Cate Blanchett, Christian Bale e Naomie Harris.

A Idade da Pedra parece adorável com o tratamento de animação em stop-motion no caso de O Homem das Cavernas. Nick Park, criador de Wallace e Gromit, dirige o filme procurando adaptá-lo (ligeiramente) à vida moderna. / TRADUÇÃO DE TEREZINHA MARTINO 

Mais conteúdo sobre:
Melissa McCarthy

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.