Um conto de fadas dentro e fora da tela

Uma comédia independente que começou noteatro e tem pinta de sitcom de TV agradou a gregos e troianosnos cinemas dos Estados Unidos nos últimos meses e já virou umdos filmes mais lucrativos da história de Hollywood. CasamentoGrego ("My Big Fat Greek Wedding") é um conto de fadasdentro e fora da tela. O one-woman show da atriz de dublagensNia Vardalos foi transformado em uma produção independente deUS$ 5 milhões que já faturou US$ 110 milhões na América. O filmeestá em cartaz há nada menos do que cinco meses. Nos últimostrês fins de semana, ficou em segundo lugar na lista das maioresbilheterias. No ano que vem, vai virar uma sitcom de TV.O conto de fadas fora das telas começou alguns anos atrásquando a atriz Rita Wilson foi assistir ao show de comédia em umpequeno teatro de Los Angeles. A mulher de Tom Hanks ficouencantada com a história da família de origem grega daatriz, que ficou enfurecida quando ela resolveu casar com um homem sem ascendência grega. Rita, que também é de origem grega, levou o maridopara ver o show e o convenceu a arrumar US$ 5 milhões para oorçamento do filme. A comediante já tinha recebido outraspropostas de parceria, mas Hanks topou o que nenhum outroprodutor tinha aceitado até aquele momento: que não houvessemudanças na história e ela pudesse fazer o papel principal.O projeto de longa data de Vardalos já tinha sido apresentadoa vários estúdios, mas nenhum produtor achou que a história combackground grego atrairia o público. Ela chegou a receberpropostas de um "casamento italiano ou porto-riquenho",minorias com mais representatividade na população americana. Algunsprodutores ainda pediram que a atriz principal fosse menos"étnica" ou tivesse um nome conhecido, como Sandra Bullock.Até que Rita e Hanks, o príncipe encantado da história,apareceram do nada.Depois de finalizado, o filme foi promovido de maneirainusitada: de cidade em cidade, principalmente nas que tinhamuma grande comunidade grega, como a Chicago da trama. O elencoviajou pelo país inteiro e conseguiu espaço em mídias locais. Omelhor da campanha de marketing foi o boca-a-boca positivo. Oque pouca gente percebeu de início é que aquela era a históriade qualquer família de qualquer ascendência. A identificação dopúblico foi grande e o filme conseguiu atrair até uma audiênciamais velha, alienada dos cinemas em uma época de filmes de açãoe comédias teens. Na história recente do cinema independente, oúnico sucesso parecido foi o de A Bruxa de Blair, que com poucodinheiro e muita criatividade conseguiu fazer US$ 140 milhõesnas telas americanas.A história de Casamento Grego é simples. Em uma misturade Cinderela e O Patinho Feio, a heroína é FotoulaPortokalos (Toula), a "hostess" trintona do restaurante dafamília, que é considerada uma desgraça pelos parentes porquenão conseguiu arranjar um marido. Seu pai, obcecado com tudo queé grego, pensa em mandá-la para a Grécia atrás de um namorado.Deprimida, ela resolve mudar de vida: volta para a universidade,arruma outro emprego e faz o próprio "make-over". Aí conheceseu príncipe encantado, que é de origem anglo-saxã e, o pior detudo, vegetariano. A reação dos Portokalos e a interação donoivo e seus pais com a família grega rendem as piadas dacomédia romântica. A direção é de Joel Zwick.O roteiro já tinha pinta de sitcom de TV e, para não mexer emtime que está ganhando, a emissora CBS resolveu levar o projeto,do jeito que é, para a telinha a toque de caixa. Seis episódiosde uma série foram encomendados a Vardalos, que vai serprodutora, roteirista e atriz do programa, ainda sem títulodefinido. O resto do elenco da fita, que inclui MichaelConstantine, Lainie Kazan e Andrea Martin (a melhor atuação nofilme, como a hilária tia Voula), também teria topado o projeto,de acordo com o web site Foxnews.com. A única dúvida seria JohnCorbett, que faz o papel do noivo Ian Miller, o "xeno"(estrangeiro). Há chances de que até Rita tenha um papel noelenco.A lua-de-mel de Vardalos com Hollywood deve continuar poralgum tempo. Ela já foi contratada para escrever outra comédia,na qual também vai trabalhar como atriz. Seu próximo projeto éConnie and Carla Do L.A., da empresa Spyglass Entertainment,parte do estúdio Walt Disney. O roteiro, por enquanto, é mantidoem segredo, mas sabe-se que tem elementos de um musical e umahistória que pode ser comparada a Quanto Mais Quente Melhor,de Billy Wilder. Pelo trabalho, ela vai ganhar alguns milhões dedólares, de acordo com a Variety. Casamento Grego, quetambém foi um dos maiores hits do cinema na Grécia este ano, temprevisão de estréia no Brasil para 8 de novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.