Um ano atípico, sem grandes astros e estrelas

Se o Oscar fosse honesto... Quantas vezes você já ouviu isso? O Oscar é mesmo tudo aquilo de ruim (ou discutível) que os críticos e cinéfilos, de maneira geral, dizem dele. Mas será ótimo para a auto-estima do cinema brasileiro ganhar logo esse prêmio, que vai referendar o atual estágio de desenvolvimento da atividade cinematográfica no País. E o Brasil, que concorre este ano com Cidade de Deus, tem de ganhar o Oscar, nem que seja para descobrir, em definitivo, que pode muito bem viver sem o prêmio." target=_blank>

Agencia Estado,

28 de fevereiro de 2004 | 03h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.