TV paga homenageia Anna Magnani

É um momento breve e inesquecível de Roma de Fellini. A câmera felliniana segue uma mulher que entra num beco e a surpreende abrindo a porta de casa, de madrugada. O narrador, o próprio Federico Fellini, diz que ela representa a loba romana. A loba vira-se e diz, fingindo irritação: "Vá dormir, Federico." Anna Magnani era assim, direta e explosiva. Se houve mesmo uma representação humana da loba romana, só pode ter sido ela. Anna morreu em 26 de setembro de 1973. São 30 anos, três décadas inteiras, sem a atriz que virou ícone do neo-realismo em Roma, Cidade Aberta, de Roberto Rossellini. O Eurochannel, da TVA e DirecTV, promove uma noite nostalgia para homenageá-la. Às 23 horas, exibe Teresa Venerdi, que Vittorio De Sica dirigiu em 1941, na sua fase anterior ao neo-realismo. Ela é a amante do respeitável médico interpretado pelo próprio De Sica. Na seqüência, à 0h40, passa o documentário Anna Magnani. Você vai saber mais sobre a atriz que virou mito trabalhando com grandes diretores como Fellini, Rossellini, Pier-Paolo Pasolini e Luchino Visconti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.