"Triplo X" ganha DVD cheio de extras

Chega esta semana ao mercado brasileiroa versão em DVD de um dos melhores filmes de ação do ano passado, Triplo X. O thriller, que serviu de trampolim para osucesso de Vin Diesel, ganha um documentário de 40 minutos comos diários de filmagens do diretor Rob Cohen, um extra sobre oscarros e motos usados pelo astro, além de uma seleção de cenasdeletadas. Quando chegou ao mercado americano, no início do ano,o DVD conseguiu até colocar de volta nas paradas a trilha sonorado filme, um álbum duplo que inclui um disco de rock e outro dehip hop.O lançamento de Triplo X, no verão americano de 2002, foimarcado por um esquema inédito de marketing: antes mesmo de ofilme chegar às telas, toda a imprensa de entretenimento jáapostava no cacife de Diesel, que havia roubado a cena emVelozes e Furiosos. A divulgação do filme misturava-se comas notícias de que ele já tinha garantido um cachê de US$ 20milhões para atuar na continuação da fita.Na verdade, o sucesso de Diesel foi impulsionado por váriosfatores. Primeiro, Hollywood vivia uma seca deastros de ação, com o envelhecimento de seus maiores nomes. Opúblico viu em Diesel um talento diferente daquele visto nos"trogloditas" normais: ele é dono de um físico invejável, temexperiência com esportes radicais e (surpresa!) consegue atuar!Mas o nova-iorquino de 35 anos tem ainda o bônus da ascendênciamulti-étnica e credibilidade nas ruas, o que criou uma conexãocom as comunidades negras, latinas e italianas, o que significa,em quase todo o mundo, sucesso nas bilheterias.Neste exato momento, sabe-se que Diesel também é capaz defazer escolhas erradas: seu novo filme, A Man Apart, temtido uma recepção fria nos cinemas americanos (a exemplo de seuúltimo trabalho, Knockaround Guys - ambos foram rodadosantes de Triplo X). Assim, aproveite o talento do ator emsua fase boa (em 2004, ele volta a viver o mesmo personagem emTriplo X 2 e estrela uma seqüência de Eclipse Mortal).O mais impressionante de Triplo X é o ritmo estonteantedas cenas de ação, que tomam conta da maior parte do filme. Nadade computação gráfica mal-feita ou lutas previsíveis: a produçãogarante doses quase histéricas de adrenalina. Segundo Diesel,ter dispensado dublê em cenas perigosas foi seu principal"erro": "Em uma das cenas do final, eu pensei: ´Eu devo serlouco´", disse Diesel em entrevista exclusiva à Planet Pop,realizada em Miami em agosto. "Eu cheguei a ter hipotermia,porque caí na água gelada, de cima de um míssil a 60 quilômetrospor hora!"O ator citou especialmente uma cena de snowboard que teve deser rodada várias vezes em uma estação de esqui na Áustria. "Foia mais legal, porque nunca havia feito snowboard antes", contaele. "Foi difícil, porque a velocidade era muito alta e eutinha que fingir que a montanha toda estava tremendo." Osdetalhes sobre as filmagens das cenas mais complexas do thrilleraparecem nos extras do DVD.Triplo X também serviu para lançar no mercado americano aatriz italiana Asia Argento. A filha do diretor Dario Argento,que está com 28 anos e mora em Los Angeles, virou a "bad-girl"preferida de Hollywood. Além de ter aparecido em capas derevistas e colunas de fofocas, ela vem conseguindo papéissecundários em várias produções, mas já garantiu participaçãotambém na continuação de Triplo X.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.