Tributo a Krzysztof Kieslowski, diretor que filmou a alma

Marcelo Janot é aquele crítico do Rio que também é DJ e, por isso, foi capa do Caderno 2 na semana passada. Ele comanda agora a homenagem que o Telecine Cult faz a Krzysztof Kieslowski, no 10.º ano da morte do diretor (em março de 1996). Todas as quintas do mês, o TCC exibe um filme de Kieslowski, começando nesta quinta, às 22 horas, com A Cicatriz, que será seguido, às 23h55, pelo documentário Lição de Cinema, em que ele analisa seu método. Nas próximas semanas serão exibidos Amador; Não Matarás; Não Amarás; e A Dupla Vida de Veronique, com a magnífica Irène Jacob. Walter Hugo Khouri tinha verdadeira adoração por este último filme. Kieslowski fazia um cinema denso e tão intimista que os críticos o definiam como ´o cineasta que filmou a alma´.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.