Três candidatos ao sucesso nas locadoras

Brad Pitt, Robert De Niro, GlóriaPires, Lília Cabral. Nada mais diferente que a formação dessesatores e atrizes, de origem geográfica também distinta. Estãotodos em lançamentos de DVD e vídeo que chegam simultaneamenteàs locadoras e lojas especializadas. Os filmes são Snatch -Porcos e Diamantes, Entrando numa Fria e A Partilha. Oprimeiro e o terceiro são lançamentos da Columbia, o segundo, daUniversal (em vídeo) e da Columbia (em DVD). E Snatch é o queoferece mais extras no disco digital: making of, cenas inéditase entrevista do diretor. Também já estão disparando napreferência do público.Sucesso no palco, a peça de Miguel Falabella chegou aocinema na adaptação de Daniel Filho, um homem de TV comocasionais passagens pela telona. A Partilha ficou meses emcartaz. Fez 1,42 milhão de espectadores, o que é respeitável,quase um fenômeno de público do cinema brasileiro. Mesmo assim,os detratores do filme e do diretor insistem em apontar APartilha como fracasso. Afinal, o filme tinha a máquina daGlobo por trás e fez "só" isso. Só para comparar, O Auto daCompadecida, aceito como grande sucesso, teve 2,15 milhões deespectadores.A Partilha carrega a fama, também para essesdetratores, de ser o filme mais feio do cinema brasileirorecente. Houve problemas de laboratório que prejudicaram aqualidade da fotografia. Talvez tenham ajudado. É um filme sobrea classe média. Se o filme fosse bonito para os olhos não terianenhuma carga crítica. A tal feiúra pode muito bem ser entendidacomo intencional e aí seria um recurso estético.Na passagem do palco para a tela, a história das quatroirmãs que brigam pelo espólio da mãe, especialmente oapartamento, ganhou novo elenco sem perder a capacidade decomunicação e divertir. Glória Pires, Lília Cabral e AndréaBeltrão são ótimas, Paloma Duarte talvez seja um pouco menos e ofilme, com certeza, não é nenhum farol indicando rumos para ocinema brasileiro. Mas, como produto médio, oferece atrativosque só de muito mau humor para querer renegar, de forma tãointransigente.Snatch - Porcos e Diamantes é o novo filme de GuyRitchie, que ganhou exposição na mídia como marido de Madonna epai de seu filho Rocco. Ritchie acertou com Jogos, Trapaças eDois Canos Fumegantes, desconstruindo sua história sobre osubmundo e apostando no humor e em tipos bizarros. Repete afórmula em Snatch, o que levou os críticos a caírem matando. Nãoé tão bom, realmente, mas se todo filme "ruim" que a gente vêfosse como esse a vida dos espectadores seria mais fácil.Ritchie continua encantado com o submundo e a história do roubode um diamante também diverte com personagens como o cigano bomde briga (Brad Pitt) e o assaltante viciado em jogo (Benicio DelToro, vencedor do Oscar de coadjuvante deste ano por Traffic).Quanto a Entrando numa Fria, de Jay Roach, ahistória do pai superprotetor que inferniza a vida do namoradoda filha tem momentos hilariantes. Há uma estética, muito bemlograda, do gag em cenas como a do gato no telhado. A queda dacalha, batendo no fio e provocando o incêndio que destrói oaltar construído para celebrar o casamento, é ótima. Aliás, todoo episódio envolvendo o gato é divertido. Robert De Niro (como osogro) e Ben Stiller (como o genro) são ótimos. O humor meioabsurdo de Entrando numa Fria credencia o filme paraespectadores em busca de diversão que não seja ofensiva eofereça razoável inteligência. Não é pouco no cinema atual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.