Travolta deixou ego masculino de lado para fazer 'Hairspray'

Ele já representou matadores frios,protagonistas sensuais e heróis militares, mas John Travoltaacha que o melhor papel que já fez até hoje talvez seja o damulher que ele representa no musical "Hairspray -- Em Busca daFama". Na quinta-feira ele recebeu uma indicação ao Globo de Ourode melhor ator coadjuvante num musical ou comédia, pelo papelda mãe gordinha mas sempre bem-humorada, Edna Turnblad, de umafilha também gordinha mas muito bem-humorada, Tracy Turnblad. "Foi preciso um esforço para abrir mão do meu egomasculino", disse o ator em entrevista. "Mas acabei pensando:'Sabe, John, representar é o que você faz melhor. Você precisaconfiar em seu papel de ator e não deixar essa coisa de egomasculino lhe atrapalhar"'. "Hairspray" conta a história da gorducha Tracy, que sonhaem dançar num programa de TV dos anos 1960 mas enfrentadiscriminação por ser gordinha e racismo contra seus amigos.Edna a ajuda a superar as duas coisas. "Amo filmes divertidos e que também têm algo a dizer",disse Travolta. Os produtores Craig Zadan e Neil Meron passaram 14 mesesconvencendo Travolta a usar vestidos e enchimento falso paracantar e dançar no papel de Edna. Acabaram por convencê-lo como desafio de entrar em contato com seu lado feminino. "Eles me prometeram que, se eu mergulhasse no papel,valeria a pena", afirmou Travolta. "Acreditei e me arrisquei." O papel de Edna é muito distante dos papéis de homensdurões que Travolta já fez, como o de Danny Zuko em "Grease --Nos Tempos da Brilhantina", Tony Manero em "Os Embalos deSábado à Noite" e Bud em "Caubói do Asfalto", e mais distanteainda do papel do matador Vincent Vega em "Pulp Fiction --Tempo de Violência". Mas, a julgar pelos quase 200 milhões de dólares debilheteria mundial já acumulados por "Hairspray", as críticasde modo geral positivas e, agora, as indicações para prêmios, orisco que Travolta assumiu parece ter tido bons resultados. O filme também recebeu indicações aos Globos de Ouro demelhor musical e melhor atriz num musical ou comédia (paraNikki Blonsky, pelo papel de Tracy Turnblad). Quando "Hairspray" chegou aos cinemas, alguns fãs deTravolta acharam inimaginável ver o belo ator, agora com 53anos, no papel de mulher. Mas ele acha que a maioria daspessoas superou a estranheza depois de ver o filme. O ator mencionou um homem mais velho que disse a ele que acompaixão e o calor humano de Edna o conquistaram. "Pensei: 'Houve uma transição, e essa foi uma pessoa que aentendeu"', disse Travolta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.